Netanyahu deve vencer eleição de Israel, mas direita conquista apoio, dizem pesquisas

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012 14:33 BRST
 

JERUSALÉM, 28 dez (Reuters) - O partido Likud, do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, está a caminho de vencer a eleição parlamentar de 22 de janeiro, embora a popularidade de um partido de extrema-direita contrário a um Estado palestino esteja crescendo, mostraram pesquisas nesta sexta-feira.

Duas de três pesquisas mostraram o Likud, de direita, perdendo eleitores para o partido religioso Bayit Yehudi, do político da nova geração Naftali Bennet, e para um bloco de centro-esquerda dividido.

As sondagens ainda previram uma coalizão de direita forte emergindo no parlamento de 120 lugares, o que garantiria a Netanyahu outro mandato.

O jornal Yedioth Ahronoth publicou uma pesquisa mostrando o Likud ganhando 33 cadeiras, quatro a menos do que há um mês. Uma pesquisa no Jerusalem Post mostrou o Likud caindo para 34, de 39 há duas semanas. Pesquisa feita pelo jornal Maariv apontou o Likud mantendo terreno, com 37 assentos.

Sem uma maioria no Parlamento, o Likud teria que juntar forças com outros partidos para formar um governo. Netanyahu poderia escolher Bennett e partidos religiosos ultraortodoxos ou se juntar com membros do bloco de centro-esquerda.

O Partido Trabalhista, de esquerda, ficou em segundo lugar em todas as pesquisas, ganhando 17 ou 18 assentos.

A plataforma do partido de Bennett rejeita a solução de dois Estados com os palestinos e é firmemente a favor da construção de assentamentos na Cisjordânia ocupada -- uma questão que tem paralisado as negociações de paz.

Todas as pesquisas mostram o partido em uma tendência de alta, ganhando entre 12 e 14 assentos.

(Reportagem de Ari Rabinovitch)