Manifestantes Sunitas atacam comboio de autoridades no Iraque

domingo, 30 de dezembro de 2012 11:54 BRST
 

RAMADI, 30 Dez (Reuters) - Guarda-costas do vice-primeiro-ministro do Iraque feriram duas pessoas ao disparar tiros de advertência contra manifestantes sunitas que atiravam garrafas e pedras contra o comboio neste domingo, disseram testemunhas.

O incidente aconteceu na cidade de Ramadi, na província de Anbar, para onde o vice-primeiro-ministro, Saleh al-Mutlaq, viajou para falar com as pessoas em uma tentativa de aliviar as tensões sectárias.

Milhares de sunitas iraquianos foram às ruas e bloquearam uma das principais rodovias na semana passada, em protesto contra o primeiro-ministro xiita Nuri al-Maliki, que eles acusam de discriminação contra a sua comunidade e de estar sendo influenciado pelo vizinho não-árabe Irã.

"Saia", "Saia", gritavam os manifestantes para Mutlaq, que é sunita.

Os guardas de Mutlaq abriram fogo para dispersar a multidão, que jogava objetos contra o seu comboio. Duas pessoas foram feridas, disse a testemunha.

"Só agora Mutlaq vem participar do protesto e depois de sete dias. Ele veio para enfraquecer o protesto", disse à Reuters Saeed al-Lafi, porta-voz dos manifestantes.

Os manifestantes exigem o fim da marginalização da minoria sunita do Iraque, que dominou o país até a invasão dos EUA em 2003, que derrubou Saddam Hussein.

Eles querem que Maliki revogue as leis antiterrorismo que eles dizem que são usadas para perseguí-los.

Repetindo slogans usados em revoltas populares que derrubaram líderes no Egito, Iêmen, Tunísia, os manifestantes também estão pedindo a renúncia de Maliki.   Continuação...