Hillary Clinton tem coágulo entre cérebro e crânio, dizem médicos

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 20:10 BRST
 

Por Arshad Mohammed

WASHINGTON, 31 Dez (Reuters) - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, teve um coágulo sanguíneo numa veia entre o cérebro e o crânio, atrás da orelha direita, mas a expectativa é de que ela tenha uma recuperação sem sequelas, disseram os médicos em comunicado divulgado pelo Departamento de Estado.

Hillary não sofreu um acidente vascular cerebral ou danos neurológicos como resultado do coágulo, afirmaram os médicos, acrescentando que "ela está de bom humor, interagindo com os médicos, sua família e sua equipe".

De acordo com o Departamento de Estado, ela foi internada num hospital de Nova York no domingo com um coágulo sanguíneo ligado à concussão que ela sofreu neste mês.

"Com o exame hoje, os médicos da secretária Clinton descobriram que um coágulo sanguíneo havia se formado, derivado de uma concussão que ela sofreu há várias semanas", disse no comunicado o porta-voz do Departamento de Estado, Philippe Reines.

"Ela está recebendo tratamento com anticoagulantes e está no Hospital Presbiteriano de Nova York para que possam monitorar a medicação nas próximas 48 horas", disse Reines. "Eles vão determinar se será necessária mais alguma ação."

Autoridades norte-americanas disseram em 15 de dezembro que Hillary, que cancelou uma viagem ao exterior por causa de um vírus estomacal, sofreu uma concussão depois de desmaiar em virtude da desidratação.

Desde então, eles disseram que seu estado de saúde tem melhorado e rejeitaram boatos de que o caso era grave. Esperava-se que ela retornasse ao trabalho nesta semana.

A doença de Hillary Clinton, que já foi alvo de muita especulação política, forçou a secretária de Estado a cancelar seu depoimento ao Congresso em 20 de dezembro sobre um relatório feito após o ataque ao posto diplomático dos Estados Unidos em Benghazi, na Líbia.   Continuação...

 
Secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton foi internada no domingo com coágulo sanguíneo ligado a uma concussão sofrida neste mês. 06/12/2012 REUTERS/Kevin Lamarque