Senado dos EUA aprova acordo sobre "abismo fiscal"

terça-feira, 1 de janeiro de 2013 16:54 BRST
 

WASHINGTON, 1 Jan (Reuters) - O Senado norte-americano tirou a economia dos Estados Unidos da beira do chamado "abismo fiscal" nesta terça-feira, votando para evitar iminentes aumentos de impostos e cortes de gastos, em um acordo bipartidário que pode ainda enfrentar desafios na Câmara dos Deputados.

Em uma rara sessão de Ano Novo por volta das 2h horário local (5h horário de Brasília), senadores votaram em 89 a favor e 8 contra para elevar alguns impostos sobre os mais ricos, com a continuação de taxas mais baixas para a classe média, o que tem acontecido durante uma década.

Mas a medida pouco fez para lidar a respeito de altos déficits orçamentários que ajudaram a levar a dívida dos EUA para 16,4 trilhões de dólares.

O acordo aconteceu tarde demais para o Congresso cumprir seu próprio prazo na véspera do Ano Novo para aprovar leis para evitar 600 bilhões de dólares em aumentos de impostos e cortes de impostos que, praticamente, entraram em efeito nesta terça-feira.

Mas com o feriado de Ano Novo, não houve impacto real e o Congresso ainda tem tempo de desenhar uma legislação, aprová-la e colocá-la em prática para evitar medidas fiscais duras.

(Por David Lawder e Richard Cowan; Reportagem adicional de Richard Cowan, Mark Felsenthal, Rachelle Younglai, Kim Dixon e Jeff Mason)

 
Vice-presidente Joseph Biden é visto ao chegar para reunião sobre solução para o chamado "abismo fiscal", em Washington. O Senado norte-americano tirou a economia dos Estados Unidos da beira do "abismo" nesta terça-feira, votando para evitar iminentes aumentos de impostos e cortes de gastos, em um acordo bipartidário que pode ainda enfrentar desafios na Câmara dos Deputados. 01/01/2013 REUTERS/Mary F. Calvert