Líder da Coreia do Norte sugere fim de confronto com Coreia do Sul

terça-feira, 1 de janeiro de 2013 14:20 BRST
 

SEUL, 1 Jan (Reuters) - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, fez um apelo pelo fim do confronto entre as duas Coreias, tecnicamente ainda em guerra, dada a ausência de um tratado de paz para o conflito de 1950-53.

O surpreendente discurso de Kim, que chegou ao poder depois da morte do seu pai em 2011, foi transmitido pela mídia estatal. A fala pareceu substituir o tradicional editorial de Ano Novo publicado na imprensa estatal.

No entanto, a Coreia do Norte já falou sobre o fim do confronto antes. O discurso não significa necessariamente uma mudança na política do país.

"Um importante tema para terminar com a divisão do país e conseguir a reunificação é remover a confrontação entre norte e sul", disse Kim, num discurso que parecia gravado. "O passado mostra que a confrontação não leva a nada, a não ser à guerra."

A fala de Ano Novo foi a primeira em 19 anos de um líder norte-coreano.

"O discurso aparentemente passa a mensagem de que ele tem a intenção de dispersar as hostilidades, o que pode estar ligado com um pedido de ajuda econômica", afirmou Kim Tae-woo, especialista do Instituto Coreano pela Unificação Nacional.

"Mas uma atitude como essa não significa necessariamente uma mudança no regime do norte em relação ao sul", acrescentou.

No mês passado, a Coreia do Sul elegeu como presidente Park Geun-hye. Ela defendeu o diálogo entre as duas Coreias, mas exigiu que Pyongyang abandonasse suas ambições nucleares.

(Por Jack Kim)