Emirados Árabes detêm célula muçulmana egípcia--jornal

terça-feira, 1 de janeiro de 2013 15:07 BRST
 

ABU DHABI, 1 Jan (Reuters) - Os Emirados Árabes Unidos prenderam uma "célula de Irmandade Muçulmana Egípcia" que treinava islamitas locais sobre como derrubar governos árabes, disse um jornal localizado Sharjah nesta terça-feira, citando uma fonte anônima familiarizada com a investigação.

O estado rico em petróleo localizado no Golfo --do qual Sharjah faz parte-- já havia manifestado uma forte desconfiança sobre o movimento político islâmico que, após longos anos banido, tomou o poder após as eleições livres no Egito no ano passado.

A célula, de "mais de 10 pessoas", tinha uma estrutura organizacional definida e recrutava egípcios nos Emirados Árabes, noticiou o jornal al-Khaleej.

Segundo a publicação, a célula havia formado empresas a fim de enviar dinheiro ilegalmente para o Egito.

Autoridades não estavam disponíveis para comentar o relatório nesta terça-feira devido a um feriado nacional. Um porta-voz da Irmandade Muçulmana no Egito também não estava disponível para comentar.

"A fonte confirmou a presença de relações estreitas entre a Irmandade Muçulmana e os líderes da organização secreta nos Emirados", disse o jornal, referindo-se a pessoas detidas em outro caso.

Assim como outros países do Golfo, os Emirados Árabes estão bastante cautelosos com a Irmandade Muçulmana, acusada de conspirar para minar os governos da região rica em petróleo.

(Reportagem de Raissa Kasolowski)