Novo partido egípcio deve dividir ainda mais o voto islâmico

terça-feira, 1 de janeiro de 2013 17:18 BRST
 

CAIRO, 1 Jan (Reuters) - Os principais membros do movimento radical islâmico do Egito lançaram um novo partido político nesta terça-feira, apontando novas rivalidades que podem dividir ainda mais o voto islâmico em uma eleição parlamentar iminente.

A criação do partido al-Watan (Terra Natal) integra um cenário político que foi dominado por uma variedade de partidos islâmicos na última eleição, há um ano, mas que ainda está em evolução.

As eleições, que devem começar em cerca de dois meses, devem ser definidas pela competição entre islamistas, muitos dos quais fazem parte da Irmandade Muçulmana, que ajudou a colocar Mohamed Mursi na presidência, e críticos de mentalidade secular que se uniram em oposição a ele.

Entre os fundadores do Al-Watan está o ex-líder do Partido Nour, um grupo islâmico radical Salafita que ficou atrás do partido da Irmandade, Liberdade e Justiça (FJP) na última eleição.

O último parlamento, quando o FJP e o Partido Nour conquistaram juntos cerca de 70 assentos, foi dissolvido em junho por uma decisão judicial que constatou que a lei eleitoral havia sido violada.

Um dos fundadores do al-Watan, Emad Abdel Ghaffour, era o líder do Partido Nour até deixá-lo na semana passada após disputas internas em relação ao papel dos clérigos na tomada de decisões e disputas sobre as eleições internas.

Ele lançou o novo partido nesta terça-feira durante uma entrevista coletiva, ao lado de Hazem Salah Abu Ismail, um popular pregador Salafita, que disse que um partido islâmico que ele pretende formar fará uma aliança eleitoral com o al-Watan.

Abu Ismail era o favorito para a presidência até ser desclassificado, porque sua mãe tinha cidadania americana. Islamistas Salafitas se mantiveram afastados da política até a revolução que derrubou Mubarak, mas surgiram como uma força potente desde a sua queda. Seu objetivo declarado é a aplicação da lei islâmica ou sharia.

(Por Tamim Elyan)

 
Um dos fundadores do novo partido político al-Watan, Emad Abdel Ghaffour, é visto durante entrevista concedida à Reuters em fevereiro de 2012, no Egito. Os principais membros do movimento radical islâmico do Egito lançaram um novo partido político nesta terça-feira, apontando novas rivalidades que podem dividir ainda mais o voto islâmico em uma eleição parlamentar iminente. 07/02/2012 REUTERS/Mohamed Abd El-Ghany