Taxa de homicídios na Guatemala cai pelo terceiro ano consecutivo

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 16:51 BRST
 

CIDADE DA GUATEMALA, 2 Jan (Reuters) - A Guatemala, país com um dos maiores índices de assassinato do mundo, registrou uma queda no número de homicídios pelo terceiro ano seguido em 2012, enquanto autoridades intensificaram a batalha contra os cartéis de droga mexicanos e outros crimes organizados, afirmou o Ministério da Segurança nesta quarta-feira.

A nação centro-americana com aproximadamente 15 milhões de habitantes registrou 5.174 assassinatos em 2012, uma queda de 8,9 por cento na comparação a 2011.

"Nós temos melhorado a coordenação entre o Ministério Público e a polícia... e temos uma nova academia com uma formação mais avançada para oficiais", disse à Reuters o vice-ministro da Segurança, Arkel Benitez.

A Guatemala tem lutado contra uma onda de crimes violentos por mais de uma década. Os homicídios chegaram ao pico de 6.498 em 2009 e deram ao país uma das maiores taxas de assassinato per capita do mundo, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

Os poderosos cartéis de drogas mexicanos que disputam território para transportar cocaína sul-americana para os Estados Unidos espalharam suas brutais táticas pela Guatemala, contribuindo para os altos índices de criminalidade.

Gangues de jovens de rua conhecidas como "Maras" também extorquem moradores e comerciantes, e muitas vezes matam aqueles que não pagam.

O presidente do país, Otto Perez, assumiu o governo em janeiro de 2011 prometendo uma repressão ao crime organizado. Perez enviou 300 novos soldados de elite, os chamados "Kaibiles", para a fronteira porosa com o México, no norte da Guatemala, para enfrentar os traficantes.

O presidente também instalou postos militares nas áreas perigosas da capital.

(Reportagem de Mike McDonald)