Índia acusa Paquistão de matar soldados na Caxemira

terça-feira, 8 de janeiro de 2013 19:49 BRST
 

Por Ashok Pahalwan

JAMMU, Índia, 8 Jan (Reuters) - A Índia acusou nesta terça-feira seu velho inimigo Paquistão de enviar tropas para o outro lado da linha militarizada que divide a disputada região da Caxemira, provocando um confronto que teria deixado dois soldados indianos mortos e um ferido.

O corpo de um dos soldados foi achado "gravemente mutilado" em uma área de florestas na parte da Caxemira controlada pela Índia, segundo o porta-voz do Comando Norte do Exército indiano, Rajesh K. Kalia.

O Exército disse que em outro incidente, horas depois, os dois lados trocaram tiros durante mais de uma hora através da chamada Linha de Controle, que divide a Caxemira, um território do Himalaia reivindicado pelos dois países. O Exército disse que não houve baixas nesse segundo incidente.

Um porta-voz militar paquistanês negou a ocorrência dos incidentes, que a Índia qualificou como "disparos não-provocados".

Esse porta-voz do Paquistão disse que as acusações indianas são uma "propaganda" para desviar as atenções de um confronto ocorrido junto à linha divisória dois dias antes, no qual o Paquistão disse ter tido um soldado morto durante uma incursão indiana. A Índia nega que seus soldados tenham invadido.

Nova Délhi considera que toda a região da Caxemira, um cenário de montes nevados e vales férteis, pertence à Índia. Já Islamabad cobra a implementação de uma resolução de 1948 da ONU que estabelece a realização de um plebiscito para que os caxemires decidam a qual país querem pertencer.

A Índia e o Paquistão já travaram três guerras desde sua independência, em 1947, sendo duas delas por causa da Caxemira.

"O governo da Índia considera o incidente uma ação provocativa, e o condenamos", disse o Ministério da Defesa em nota. "O governo vai levar o incidente ao governo do Paquistão. Esperamos que Islamabad honre estritamente o acordo de cessar-fogo."

Disparos e pequenas escaramuças entre os dois países são comuns ao longo da Linha de Controle, apesar de um cessar-fogo e de uma lenta melhoria nas relações bilaterais. O Exército indiano diz que oito soldados seus foram mortos em 75 incidentes ocorridos em 2012.

(Reportagem adicional de Matthias Williams, e de Katharine Houreld, em Islamabad)