Economia alemã encolhe no 4o tri por menor demanda europeia, diz ministério

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013 10:02 BRST
 

BERLIM, 11 Jan (Reuters) - A atividade econômica da Alemanha encolheu no quarto trimestre do ano passado como resultado da queda na produção industrial por conta da menor demanda europeia, mas o crescimento vai acelerar de novo neste ano, informou o Ministério da Economia nesta sexta-feira.

A Alemanha divulga na próxima terça-feira uma estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2012. Economistas consultados pela Reuters preveem um crescimento de 0,8 por cento. Os números do quarto trimestre devem ser divulgados em fevereiro.

"O ambiente europeu difícil afetou o crescimento econômico alemão", afirmou o ministério em comunicado.

"Segundo os indicadores, é possível esperar um declínio significativo na performance econômica no último trimestre do ano pasado", acrescentou.

O ministério disse ainda que a demanda frágil por produtos alemães, combinada com a incerteza da crise na zona do euro e a política fiscal incerta dos EUA, reduziu a disposição dos empresários em realizar investimentos.

Dados divulgados na terça-feira mostraram que as encomendas industriais recuaram em novembro pela fraca demanda de países de fora da zona do euro. As exportações e importações também registraram queda.

A maioria dos economistas acredita que a economia alemã registrou leve contração no quarto trimestre, apesar de avaliar que o país não está em recessão --definida como dois trimestres consecutivos de contração. A aposta é que a atividade vai se acelerar no primeiro trimestre deste ano.

Em seu relatório, o ministério disse ainda que a força da economia alemã e os sinais positivos do cenário internacional indicam que haverá "uma retomada significativa" neste ano, sobretudo por o país ser bastante competitivo e o cenário internacional ter se tranquilizado.

"Uma melhora nos indicadores de confiança sugere que a economia vai começar o ano de forma positiva e vai superar rapidamente este período de fragilidade", informou a pasta.

Até o ano passado, a Alemanha havia escapado dos problemas da zona do euro, mas dados recentes mostraram que o país também sofreu. O setor industrial encolheu pelo décimo mês seguido em dezembro, o desemprego subiu e a confiança do consumidor recuou.