Austríaco é condenado a 9 anos de prisão por criar site neonazista

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013 14:15 BRST
 

VIENA, 11 Jan (Reuters) - Uma corte austríaca condenou uma proeminente figura neonazista a nove anos de prisão por sua participação no lançamento de um site de extrema-direita que glorifica o nazismo.

Gottfried Kuessel, de 54 anos, negou qualquer crime e disse à corte que era uma nova pessoa desde que cumpriu uma pena de prisão anterior por atividade neonazista, que é proibida na Áustria.

Porém, obedecendo a cuidadosa descrição de Kuessel feita pelos promotores como um dos principais líderes da extrema-direita, o júri votou por 5 votos a favor 3 contra por condená-lo, na quinta-feira. Dois outros réus receberam penas de sete e quatro anos e meio.

O advogado de Kuessel, Michael Dohr, disse que iria recorrer da decisão.

"Eu esperava uma absolvição, por causa das poucas provas. Havia apenas provas circunstanciais, nada mais", disse o advogado em comentários transmitidos pela rádio austríaca ORF.

A Alemanha nazista anexou a Áustria em 1938 e o debate ainda paira se os austríacos foram as primeiras vítimas de Hitler ou seus cúmplices. A população judaica da Áustria foi quase eliminada durante o Holocausto.

Líderes judaicos alertaram para o que consideram uma crescente tolerância ao antissemitismo na Áustria.

(Reportagem de Michael Shields)

 
Policial retira algemas do austríaco Gottfried Kuessel (D) no tribunal em Viena, em junho de 2012. Uma corte austríaca condenou uma proeminente figura neonazista a nove anos de prisão por sua participação no lançamento de um site de extrema-direita que glorifica o nazismo. 26/06/2012 REUTERS/Heinz-Peter Bader