Crescimento do Japão é afetado por disputa com China, diz Banco Mundial

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013 09:10 BRST
 

Por Anna Yukhananov

WASHINGTON, 16 Jan (Reuters) - A economia do Japão recuou no segundo semestre de 2012 e está a caminho de um crescimento fraco de 0,8 por cento este ano, prejudicada em parte por uma disputa territorial com a China, disse o Banco Mundial em um relatório.

As relações entre China e Japão, as maiores economias mundiais depois dos EUA, deterioraram acentuadamente desde setembro, quando o governo japonês comprou ilhas que a China afirma pertencer a ela, no mar do Leste da China.

As exportações japonesas para a China caíram 17 por cento entre junho e novembro do ano passado, contribuindo para uma queda anualizada de 3,5 por cento no crescimento do Japão no 3o trimestre.

O Banco Mundial disse que o fim dos incentivos fiscais do governo para compra de automóveis com combustíveis eficientes também prejudicou a economia, assim como o enfraquecimento do estímulo para o crescimento com gastos para reconstrução no período posterior ao terremoto e desastre nuclear de Fukushima, em 2011.

"No Japão, a economia parece estar contraindo -- em parte por causa da tensão política com a China pela soberania de ilhas na região", afirmou o Banco Mundial, na terça-feira, em seu relatório de Perspectivas Econômicas Globais, publicado duas vezes ao ano.

Os números do PIB revisado do Japão em dezembro mostraram que a economia japonesa contraiu no segundo e terceiro trimestres, e analistas esperam que recue ainda mais nos últimos três meses do ano, assim como o Banco Mundial também projeta.

O Banco Mundial, com sede em Washington, disse que sua previsão para 2013 sugere uma melhora nas relações do Japão com a China. Considerando isso, o Japão estaria no caminho para alcançar taxas de crescimento de 1,2 por cento em 2014 e 1,5 por cento em 2015.

(Reportagem adicional de Lesley Wroughton)