Pais de crianças mortas supostamente por babá voltam para casa em NY

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 17:37 BRST
 

NOVA YORK, 18 Jan (Reuters) - A família de Nova York que em 25 de outubro teve dois filhos mortos dentro do seu apartamento, supostamente pela babá, anunciou nesta sexta-feira pelo Facebook que voltou para casa, depois de uma viagem pelos Estados Unidos que serviu para "viver o presente".

Leo Krim, de 1 ano, e Lulu Krim, de 6, foram achados mortos a facadas dentro de uma banheira no apartamento de luxo onde moravam com os pais, em Manhattan. Yoselyn Ortega, babá das crianças, foi acusada pelos crimes. Ao ver a mãe das crianças no apartamento, Ortega começou a também se esfaquear.

Kevin e Marina Krim, os pais da criança, usaram uma página do Facebook chamada "Lulu & Leo Fund" para narrar sua viagem por 13 Estados do Sudoeste e Sul do país, que eles decidiram fazer numa tentativa de superar o trauma.

Eles disseram que, ao longo desses dias, puderam construir "novas lembranças familiares únicas com Nessie", a filha sobrevivente do casal, de 3 anos.

"Nossa viagem nos forçou a viver o presente. Não queríamos perder nada da linda paisagem que passava pela janela", disse a mensagem.

A página "Lulu & Leo Fund" se propõe a arrecadar dinheiro com fins educacionais em memória das crianças mortas.

Ortega se declarou inocente das acusações de assassinato de primeiro e segundo graus, em novembro, num hospital onde estava se recuperando de seus ferimentos autoinfligidos. Outra audiência está prevista para 8 de fevereiro.

(Por Ellen Wulfhorst, com reportagem adicional de Joseph Ax)