Grã-Bretanha vai ajudar Argélia com informações e contraterrorismo

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013 16:14 BRST
 

LONDRES, 21 Jan (Reuters) - A Grã-Bretanha disse nesta segunda-feira que dará à Argélia ajuda em contraterrorismo e inteligência para ajudar a desmantelar a rede islamista que realizou o ataque com reféns da semana passada a um complexo de gás no deserto.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, prometeu uma "resposta de segurança forte" ao ataque, no qual 37 estrangeiros foram mortos, e disse que a África do Norte estava se tornando um "ímã para jihadistas", mas não prometeu nenhuma intervenção militar.

Ao menos três britânicos estavam entre os mortos, e outros três podem ter morrido.

"Vamos contribuir com ativos de inteligência e contraterrorismo para um esforço internacional para encontrar e desmantelar a rede que planejou e ordenou o ataque brutal em In Amenas", ele disse ao Parlamento.

Cameron comparou a ameaça de terrorismo do norte da África à que emana do Afeganistão e do Paquistão e prometeu aumentar os contatos da Grã-Bretanha com a região.

Separadamente, o porta-voz de Cameron descartou qualquer papel de combate britânico no Mali, onde soldados franceses estão combatendo atualmente militantes islamistas.

(Reportagem de Mohammed Abbas e Andrew Osborn)