Líderes europeus criticam discurso de Cameron como egoísta e ignorante

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013 14:59 BRST
 

Por Stephen Brown e Mark John

BERLIM/PARIS, 23 Jan (Reuters) - Os parceiros europeus da Grã-Bretanha disseram ao primeiro-ministro britânico, David Cameron, nesta quarta-feira que o seu pedido de uma reforma radical da União Europeia e um referendo sobre a adesão britânica mostrou uma atitude egoísta e ignorante.

A França chegou a chamar de blefe da Grã-Bretanha e disse que o país era livre para sair. O ministro das Relações Exteriores francês, Laurent Fabius, afirmou que tinha dito a uma recente reunião com empresários britânicos que "se a Grã-Bretanha quer sair da Europa, vamos estender o tapete vermelho para vocês".

Isso foi uma resposta a Cameron, que no ano passado usou a mesma frase para receber na Grã-Bretanha franceses ricos exilados fiscais.

Políticos da UE recorreram a metáforas culinárias e esportivas para desabafar a frustração com a promessa do primeiro-ministro de renegociar a adesão da Grã-Bretanha à União Europeia e colocá-la em votação popular se ele vencer a reeleição em 2015.

"Escolher cerejas não é uma opção", declarou o ministro de Relações Exteriores alemão, Guido Westerwelle. Dois ministros franceses acusaram Cameron de tratar a Europa como um menu "a la carte", no qual a Grã-Bretanha pensou que poderia escolher o que quisesse.

Na Alemanha, onde a simpatia conservadora da chanceler Angela Merkel pelo partido de Cameron é ofuscada pela irritação com a saída deles do bloco de centro-direita da EU e com o veto a seu pacto fiscal, a visão é de que o primeiro-ministro britânico se isolou.

CRÍTICAS NÃO SÃO UNÂNIMES

Guy Verhofstadt, ex-primeiro-ministro belga e agora líder dos liberais no Parlamento Europeu, disse que o primeiro-ministro britânico estava "brincando com fogo" ao tentar renegociar a adesão da Grã-Bretanha à UE e colocá-la em votação.   Continuação...

 
Primeiro-ministro britânico, David Cameron, é visto ao discursar em Londres. Os parceiros europeus da Grã-Bretanha disseram a Cameron nesta quarta-feira que o seu pedido de uma reforma radical da União Europeia e um referendo sobre a adesão britânica mostrou uma atitude egoísta e ignorante. 23/01/2013 REUTERS/Suzanne Plunkett