Soldados israelenses matam mulher palestina na Cisjordânia

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013 16:01 BRST
 

HEBRON, Cisjordânia, 23 Jan (Reuters) - Soldados israelenses mataram a tiros nesta quarta-feira uma mulher palestina de 21 anos perto da cidade de Hebron, na Cisjordânia, e feriram outro jovem local, disseram médicos palestinos.

Testemunhas disseram que Lubna Hanash e suas companheiras seguiam a pé para a Faculdade al-Arroub quando homens em uniformes israelenses dentro de um veículo civil atiraram contra o grupo.

Questionada sobre o incidente, uma porta-voz do Exército israelense disse que palestinos tinham atirado bombas contra os soldados, que então abriram fogo.

Mais cedo nesta quarta-feira, Saleh al-Amareen, de 16 anos, morreu em um hospital israelense devido aos ferimentos depois de receber um tiro na cabeça durante confrontos com soldados israelenses em um campo de refugiados na cidade de Belém, na Cisjordânia, na sexta-feira.

A violência e os confrontos fatais tornaram-se mais frequentes na Cisjordânia ocupada desde que Israel anunciou planos no final do ano passado de expandir assentamentos e depois que os palestinos obtiveram um reconhecimento de soberania de facto da Organização das Nações Unidas em novembro.

O primeiro-ministro palestino, Salam Fayyad, divulgou um comunicado pedindo "forte condenação da comunidade internacional" a esses disparos e pediu "intervenção imediata para obrigar Israel a desistir desses graves ataques contra nosso povo."

(Reportagem de Mamoun Wazwaz, em Hebron; e de Ali Sawafta, em Ramallah)

 
Mulheres e crianças palestinas assistem ao funeral de Lubna Hanesh na cidade de Belém, na Cisjordânia. 23/01/2013 REUTERS/Ammar Awad