Violência explode no aniversário de levante do Egito

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 15:08 BRST
 

Por Ahmed Elshemi e Abdel Rahman Yousseff

CAIRO/ ALEXANDRIA, 25 Jan (Reuters) - Manifestantes entraram em confronto com a polícia em todo o Egito nesta sexta-feira, o segundo aniversário da revolta que derrubou Hosni Mubarak, indo para as ruas contra um presidente islamista que, segundo os opositores, está pisoteando a nova democracia.

Pelo menos 61 civis e 32 membros da segurança ficaram feridos na violência no Cairo, Alexandria e Suez quando a polícia disparou gás lacrimogêneo e os manifestantes revidaram com pedras, disse o Ministério do Interior.

Batalhas de rua também foram relatadas em Ismaila, onde os escritórios políticos da Irmandade Muçulmana foram incendiados.

Milhares de opositores de Mohamed Mursi e de seus aliados da Irmandade se concentraram na Praça Tahrir no Cairo - o berço do levante contra Mubarak - para reviver as demandas de uma revolução que eles dizem que foi traída pelos islamistas.

O aniversário de 25 de janeiro exibiu a divisão entre os islamistas e seus inimigos seculares que está atrasando os esforços do presidente Mursi em reviver uma economia em crise e reverter uma queda na moeda egípcia atraindo de volta investidores e turistas.

Inspirada pelo levante popular na Tunísia, a revolução do Egito provocou mais revoltas em todo o mundo árabe. Mas o sentido de propósito comum que unia os egípcios dois anos atrás deu lugar a rixas internas que só pioraram e, no mês passado, provocaram batalhas de rua com vítimas.

Antes do amanhecer de sexta-feira a polícia combatia os manifestantes, que atiravam coquetéis Molotov e fogos de artifício enquanto tentavam se aproximar de um muro que bloqueava o acesso aos prédios do governo perto da Praça Tahrir.

Nuvens de gás disparado pela polícia enchiam o ar. A certa altura, a tropa de choque usou uma das bombas incendiárias atiradas contra ela para pôr fogo em pelo menos duas tendas erguidas pelos jovens, disse uma testemunha da Reuters.   Continuação...

 
Egípcios entraram em confronto com a polícia na praça Tahrir no segundo aniversário da revolta que derrubou o ex-presidente Hosni Mubarack. 24/01/2013 REUTERS/Mohamed Abd El Ghany