Ataque à Síria seria visto como ataque ao Irã, diz assessor de aiatolá

sábado, 26 de janeiro de 2013 14:35 BRST
 

DUBAI, 26 Jan (Reuters) - O Irã consideraria qualquer ataque à Síria como um ataque a seu próprio território, disse neste sábado um alto funcionário do governo iraniano, segundo uma agência de notícias de Teerã. É uma das mais firmes defesas que o Irã faz de seu aliado.

O Irã é um dos principais defensores do presidente sírio, Bashar al-Assad, que está lutando contra uma revolta de quase dois anos de duração. O governo iraniano já alertou repetidamente o Ocidente contra intervenção no conflito sírio.

"A Síria tem um papel muito fundamental e chave na região, de promoção de políticas firmes de resistência ... Por esta razão, um ataque à Síria seria considerado um ataque contra o Irã e seus aliados", disse Ali Akbar Velayati, assessor do líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, segundo a agência de notícias Mehr.

O Irã considera a Síria parte de um eixo de oposição à influência de Israel e do Ocidente no Oriente Médio. Em setembro, a imprensa divulgou que um oficial militar iraniano disse que o Irã iria tomar medidas se os Estados Unidos atacassem a Síria.

O Irã, país muçulmano xiita e grande produtor de petróleo, e a Síria, cujos líderes seguem uma ramificação do islamismo xiita, assinaram um pacto de defesa mútua em 2006, mas pouco se sabe de seus detalhes ou se existem outros signatários.

(Reportagem de Yeganeh Torbati)

 
Fumaça sobe aos céus em meio a conflitos em Deraa, na Síria. O Irã consideraria qualquer ataque à Síria como um ataque a seu próprio território, disse neste sábado um alto funcionário do governo iraniano, segundo uma agência de notícias de Teerã. 21/01/2013 REUTERS/Ali Abu Salah/Shaam News Network/Divulgação