Turismo global resiste e deve ter um bom 2013, prevê ONU

terça-feira, 29 de janeiro de 2013 20:19 BRST
 

MADRI, 29 Jun (Reuters) - O turismo global está se mostrando resistente à desaceleração econômica generalizada, e o número de viajantes se aproximou em 2012 dos números anteriores à crise, devendo voltar a subir neste ano, disse a Organização Mundial de Turismo das Nações Unidas (OMTNU) na terça-feira.

A Europa continuou sendo a região mais visitada por turistas em 2012, mas a Ásia/Pacífico está chegando perto, tendo registrado a maior alta no número de visitantes no ano passado, e devendo repetir a dose em 2013.

Os desembarques turísticos internacionais ultrapassaram em 2012 pela primeira vez a marca de 1 bilhão, e o número de visitantes cresceu 4 por cento. A OMTNU prevê um crescimento semelhante em 2013.

"2012 viu uma continuada volatilidade econômica ao redor do globo, particularmente na zona do euro. Mas o turismo internacional conseguiu se manter no rumo", disse em nota o secretário-geral da entidade, o jordaniano Taleb Rifai.

Os turistas também gastaram mais, numa cifra puxada pelo esbanjamento de chineses e russos. Os gastos dos chineses no exterior tiveram alta de 42 por cento em relação ao ano anterior; no caso dos russos, o aumento foi superior a 30 por cento.

O resultado aumentou o faturamento turístico para destinos populares, especialmente Hong Kong, EUA e a Grã-Bretanha, que foi sede da Olimpíada de 2012.

Na zona do euro, atingida por medidas de austeridade, os turistas cortaram gastos - principalmente os franceses, que desembolsaram 7 por cento a menos.

As praias ensolaradas do sul da Europa atraíram mais turistas em 2012, mas a Europa Central e Oriental superaram os balneários da Grécia e Espanha em termos de crescimento, registrando uma expansão de 8 por cento no número de visitantes internacionais, contra 2 por cento do sul do continente.

Mais ao sul, a África se recuperou em 2012 e recebeu 52 milhões de turistas. Depois de uma queda de 1 por cento em 2011, associada aos conflitos que assolam o continente, o número de visitantes subiu 6 por cento no ano passado. Até mesmo o Egito, apesar das turbulências políticas persistentes, teve uma clara recuperação em relação ao ano anterior. Outros lugares do Oriente Médio, no entanto, registraram um recuo.

A região com maior crescimento turístico foi a Ásia/Pacífico, com 15 milhões de visitantes, ou 7 por cento a mais do que no ano anterior. Para 2013, a previsão é de uma expansão de 5 a 6 por cento.

(Reportagem de Clare Kane)