Ataque de manifestantes a palácio deixa 1 morto e dezenas de feridos no Egito

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013 19:29 BRST
 

Por Yasmine Saleh e Seham Eloraby

CAIRO/PORT SAID, Egito, 1 Fev (Reuters) - Pelo menos um manifestante foi morto e dezenas ficaram feridos na sexta-feira num confronto com policiais, durante protestos com milhares de participantes pela renúncia do presidente islâmico do país, disseraram testemunhas.

Ao anoitecer, jovens atiraram bombas incendiárias e rojões contra os muros do palácio presidencial, e a polícia reagiu com gás lacrimogêneo e jatos de água.

O serviço de ambulâncias informou que 54 pessoas foram atendidas em todo o país, principalmente no Cairo. Duas testemunhas contaram que viram um manifestante morto, ferido com dois tiros, e fontes médicas e de seguranças confirmaram a morte de um jovem de 23 anos.

Os novos protestos ocorrem após alguns dias de calma que se seguiram à mais violenta semana desde que a posse de Mohamed Mursi como presidente, há sete meses.

Desde 25 de janeiro, protestos por ocasião do segundo aniversário da revolução que derrubou o ditador Hosni Mubarak deixaram quase 60 mortos, e nesta semana o comandante do Exército alertou que o Estado está à beira de se desintegrar.

Com rojões multicoloridos estourando em seus escudos, policiais da tropa de choque perseguiram manifestantes nos arredores do palácio e incendiaram barracas onde eles estavam acampados. As bombas caseiras usadas pelos manifestantes chegaram a causar um breve incêndio dentro do complexo presidencial.

O chefe da Guarda Republicana, responsável pela proteção do palácio, disse que alguns manifestantes tentaram escalar muros e invadir o local.

Antes, homens enlutados fizeram uma passeata por Port Said, cidade à beira do canal de Suez e cenário dos incidentes mais graves dos últimos dias.   Continuação...