Chris Kyle, maior atirador dos EUA, é morto a tiros, dizem jornais

domingo, 3 de fevereiro de 2013 12:20 BRST
 

3 Fev (Reuters) - Chris Kyle, ex-atirador da Marinha norte-americana responsável por 160 mortes durante a sua carreira, foi morto a tiros junto com um outro homem no sábado, disse o co-autor do livro de Kyle.

De acordo com jornais, um suspeito identificado como Eddie Ray Routh foi preso.

Kyle escreveu "American Sniper" (atirador americano, em português) sobre sua atuação militar de 1999 a 2009. Ele e um outro homem foram encontrados mortos no local para prática de tiro do resort Rough Creek Lodge, no sábado, segundo o jornal Star-Telegram, que citou Tommy Bryant, xerife do condado de Erath. A segunda vítima não havia sido identificada.

"É um choque, é incrível pensar que, depois de tudo que Chris passou, é assim que ele encontra o seu fim, porque houve tantas maneiras pela qual ele poderia ter sido morto no Iraque", afirmou Scott McEwen, que escreveu o livro com Kyle.

Rough Creek Lodge fica em Glen Rose, no Texas, 80 quilômetros a sudoeste de Fort Worth.

Kyle participou da invasão norte-americana ao Iraque e ganhou diversas medalhas por bravura em combate, de acordo com o livro. Depois de deixar a vida militar, ele fundou a Craft International, uma empresa que oferece treinamento para militares, policiais e civis.

Em entrevista para a revista Time em 2012, ele foi questionado sobre o que passava pela sua mente quando mirava num alvo.

"Na primeira vez, você não tem certeza de que pode fazer", disse. "Mas eu não estou lá olhando essas pessoas como pessoas. Estou apenas tentando garantir a segurança do meu pessoal."

Kyle é o co-autor de um novo livro a ser lançado em maio, "American Gun" (arma americana). No livro, ele discute o papel de dez diferentes armas na história dos Estados Unidos.

Depois do massacre de 20 crianças e seis adultos numa escola norte-americana em dezembro passado, Kyle foi entrevistado sobre controle de armas nos EUA. Ele defendeu treinar e armar os professores e disse ser contra restrições na posse de armas.

(Reportagem de Mary Wisniewski e Alex Dobuzinskis)