Líder da oposição síria oferece saída pacífica a Assad

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013 19:20 BRST
 

BEIRUTE, 4 Fev (Reuters) - O líder oposicionista sírio Moaz Alkhatib aconselhou nesta segunda-feira o presidente Bashar al-Assad a iniciar uma negociação que leve à sua renúncia, poupando assim o país de uma maior ruína após quase dois anos de derramamento de sangue.

Alguns colegas de Alkhatib na oposição ficaram perplexos com sua oferta ao governo, mas o dirigente disse que estaria disposto a se reunir com o vice de Assad para negociar.

"Peço ao regime que envie Farouq al-Shara, se ele aceitar a ideia, e podemos sentar com ele", afirmou Alkhatib.

Al-Shara, vice de Assad, se distanciou implicitamente da violência com a qual o regime reage à rebelião dos últimos 22 meses no país.

Falando após se reunir separadamente com autoridades da Rússia, dos Estados Unidos e do Irã durante um evento na Alemanha, Alkhatib disse que nenhum dos seus interlocutores tinha uma resposta para a crise e que cabe aos sírios resolvê-la.

"A questão está agora na quadra do Estado ... quanto a aceitar negociações para a partida (de Assad), com menos baixas", afirmou o chefe da Coalizão Nacional Síria à TV Al Arabiya.

O pregador islâmico moderado disse na semana passada que estava disposto a dialogar com representantes de Assad. Embora tenha imposto várias condições, o anúncio violou o tabu da oposição contra contatos com o regime e irritou muitos que consideram a renúncia de Assad como uma pré-condição para qualquer diálogo.

Alkhatib disse que não seria "traição" buscar um diálogo que leve ao fim de um conflito que já deixou mais de 60 mil mortos, 700 mil refugiados e milhões de desabrigados e famintos.

"O regime deve assumir uma posição clara (acerca do diálogo) e dizemos que vamos estender nossa mão pelo interesse do povo e para ajudar o regime a sair pacificamente", disse ele em outras declarações à TV Al Jazeera.   Continuação...