França prende suspeitos de aliciar militantes islâmicos para África

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 09:41 BRST
 

PARIS, 5 Fev (Reuters) - A polícia francesa prendeu nesta terça-feira quatro supostos militantes islâmicos nos arredores de Paris, como parte de uma investigação sobre o recrutamento de combatentes para as forças ligadas à Al Qaeda no norte da África, disseram autoridades.

Essas foram as primeiras detenções por esse motivo desde que a França iniciou no mês passado uma intervenção militar contra militantes islâmicos no norte do Mali, gerando temores sobre retaliações contra alvos franceses no mundo todo.

Três dos quatro detidos são franco-congoleses, e um é malinês, segundo uma fonte policial.

"Há uma operação em curso na região de Paris, conduzida pelo DCRI (serviço de segurança doméstica), que ocorre após a detenção de um indivíduo meses atrás na fronteira entre Mali e Níger", disse o ministro do Interior, Manuel Valls, à TV BFM.

Esse homem era o assistente-social franco-congolês Cedric Lobo, de 27 anos, detido em Niamey, capital do Níger, quando tentava comprar um veículo 4 x 4 usando uma carteira de motorista falsa, segundo a fonte policial.

Logo estaria tentando chegar à cidade histórica malinesa de Tibuktu para aderir à Al Qaeda do Magreb Islâmico. Ele foi posteriormente extraditado para a França, onde foi indiciado pela acusação de planejar atentados.

Valls disse que as prisões foram feitas após uma longa investigação judicial a respeito das redes de recrutamento da Al Qaeda. O ministro acrescentou que não há ameaças diretas à França, mas "há ameaças na internet, nas redes sociais, pedindo às pessoas que travem uma guerra, que ataquem os interesses franceses".

(Reportagem de Nicolas Bertin e Gerard Bon)