Deputados democratas dos EUA apresentam projeto de controle de armas

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 21:18 BRST
 

Por Thomas Ferraro e Richard Cowan

WASHINGTON, 7 Fev (Reuters) - Deputados democratas nos Estados Unidos apresentaram nesta quinta-feira um amplo projeto de lei destinado a combater a violência armada muito semelhante ao antecipado pelo presidente do país, Barack Obama, no mês passado.

Mas não ficou claro se o projeto será levado a votação. A liderança republicana na Casa tem dito que não tem a intenção de levar o projeto para discussão até que o Senado aja, e há dúvidas se Senado vai aprovar uma legislação de controle de armas.

"Sabemos que vai ser difícil, mas também sei que isso é importante", disse Mike Thompson, presidente da força-tarefa democrata para a prevenção à violência armada formada por 12 membros e que elaborou a proposta.

Os opositores liderados por grupos pró-armas influentes e bem financiados afirmam que novas restrições sobre armas de fogo violariam o direito de portar armas.

Defensores discordam. Eles argumentam que enquanto os americanos têm o direito de possuir armas, o governo tem a responsabilidade de impor restrições para o bem público.

Tem havido um apoio público sem precedentes para leis mais duras em relação às armas após o massacre em uma escola primária de Connecticut, em dezembro, que matou 20 crianças e seis adultos.

Além de proibir armas de assalto semiautomáticas e impor limites a cartuchos de munição de alta capacidade, o pacote dos democratas propõe submeter todos os compradores de armas a verificações de antecedentes e melhor acesso a serviços de saúde mental.

O novo pacote foi anunciado no segundo dia de um retiro de três dias da bancada democrata que teve a visita de Obama. Ele sugeriu que, apesar da oposição de grupos do setor de armas, muitos proprietários são a favor de novas restrições.   Continuação...