Presidente do Cagliari é preso em investigação sobre estádio

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013 09:02 BRST
 

14 Fev (Reuters) - O presidente do Cagliari, Massimo Cellino, foi detido em uma investigação sobre o estádio Is Arenas, onde o clube italiano tem mandado seus jogos nesta temporada, informou a agência de notícias local Ansa, nesta quinta-feira.

Mauri Contini, prefeito de Quartu Sant'Elena, o distrito de Cagliari onde fica o estádio, também foi detido pela polícia junto com outra autoridade local, segundo a Ansa.

O Cagliari mudou-se para o estádio Is Arenas no início da atual temporada, mas sofreu com uma série de problemas.

O jogo de abertura, contra o Atalanta, foi realizado com os portões fechados, após autoridades terem afirmado que o estádio não estava pronto depois de passar por uma reforma.

A partida seguinte, contra a Roma, foi cancelada pelo governo municipal de Cagliari porque o clube desafiou a determinação da prefeitura para realizá-la sem torcida.

Naquela ocasião, Cellino disse aos torcedores que o estádio era seguro, os convidou para ir ao jogo e criticou o governo por colocar obstáculos burocráticos no caminho do clube. A Roma recebeu uma vitória de 3 x 0.

O jogo do último domingo, contra o Milan, inicialmente seria transferido para Turim devido a preocupações de segurança, mas acabou sendo realizado no estádio graças à autorização de um tribunal.

O Cagliari jogou no estádio Sant'Elia entre 1970 até meados da temporada passada, mas deixou o local devido a desacordos com as autoridades locais e mediante vários problemas de segurança.

O clube encerrou a temporada passada em Trieste, perto da fronteira com a Eslovênia, a quase 1.000 quilômetros de Cagliari.

(Reportagem de Brian Homewood em Schladming, Áustria)