Grupo islâmico assume sequestro de estrangeiros na Nigéria

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 12:27 BRT
 

Por Chukuemeka Madu

KANO, Nigéria, 18 Fev (Reuters) - Um grupo islâmico ligado à rede Al Qaeda assumiu nesta segunda-feira a responsabilidade pelo sequestro de sete estrangeiros em um ataque em uma cidade remota da Nigéria no fim de semana, quando agressores usaram explosivos para abrir o caminho em um complexo residencial em uma saraivada de tiros.

Homens armados mataram um segurança e sequestraram um britânico, um italiano, um grego, e quatro trabalhadores libaneses após invadirem o complexo da construtora libanesa Setraco em Jama'are, no Estado de Bauchi, na noite de sábado.

Foi o pior caso de estrangeiros sendo sequestrados no norte, de maioria muçulmana, do país mais populoso da África desde que uma insurgência de militantes islâmicos se intensificou há dois anos.

"Pela graça de Alá (nós) temos a custódia de sete pessoas, que incluem libaneses e os seus colegas europeus que trabalham com a Setraco", afirmou um comunicado do Ansaru, um grupo que raptou outros estrangeiros na Nigéria no passado.

O sequestro foi "baseado na transgressão e atrocidades feitas para a religião de Alá pelos países europeus em muitos lugares, como Afeganistão e Mali", disse o comunicado.

Ataques de grupos islâmicos no norte da Nigéria se tornaram a maior ameaça à estabilidade no principal produtor de petróleo da África.

Os governos ocidentais estão cada vez mais preocupados com os islâmicos na Nigéria formando alianças com grupos de outros países da região, incluindo o braço da Al Qaeda no Norte da África AQMI, especialmente dada a insegurança no Mali.

A França interveio no mês passado no Mali quando forças islâmicas, que sequestraram uma rebelião de separatistas Touareg MNLA para tomar o controle do norte na confusão após um golpe militar em março de 2012, avançaram para o sul em direção à capital Bamako.