Funcionários e polícia se chocam em aeroporto durante greve da Iberia

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 14:55 BRT
 

Por Catherine MacDonald

MADRI, 18 Fev (Reuters) - Trabalhadores sindicalizados entraram em confronto com a polícia no aeroporto de Barajas, em Madri, nesta segunda-feira, no primeiro dia de uma greve de uma semana por mais de 3.800 postos de trabalho que devem ser cortados na Iberia, a principal companhia aérea da Espanha.

Centenas de funcionários protestaram em frente a Barajas e dentro do Terminal 4, onde realizaram um protesto passivo enquanto gritavam e buzinavam.

Em frente ao terminal, a polícia bateu em alguns grevistas com cassetetes. Ao menos cinco manifestantes foram presos.

Mais de 80 voos da Iberia foram cancelados na segunda-feira, quando trabalhadores começaram a série de greves que deve custar à empresa e à economia nacional milhões de euros em negócios perdidos.

Greves antigas custaram à Iberia entre 2 milhões de euros e 3 milhões de euros por dia, disse uma porta-voz à Reuters.

Os funcionários, que incluíam carregadores de bagagem e comissários de bordo, estão realizando três greves de cinco dias em fevereiro e março para protestar contra os planos da diretoria de cortar empregos e salários na companhia aérea deficitária. Cerca de 10 por cento dos voos de longa distância e metade dos voos domésticos não decolam nesta semana.

Os sindicatos iniciaram as manifestações na manhã com uma marcha de 8 quilômetros ao redor de Barajas, dizendo aos repórteres que a companhia aérea estava sob ameaça, assim como o futuro do aeroporto.

"Ninguém está a salvo de ser demitido", disse no protesto Elias Gonzalez, um supervisor de manutenção que trabalha para a Iberia 27 anos.   Continuação...