Área rebelde da Síria sofre casos de febre tifoide, diz OMS

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 10:27 BRT
 

GENEBRA, 19 Fev (Reuters) - Casos de febre tifoide surgiram em uma região da Síria dominada pela oposição, devido ao fato de moradores terem consumido água contaminada do rio Eufrates, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira.

Estima-se que 2.500 pessoas tenham sido infectadas na província de Deir al Zor (nordeste) por essa doença contagiosa, que causa diarreia e pode ser fatal, segundo a agência da ONU.

"Não há combustível ou eletricidade suficientes para manter as bombas (de extração de água), então as pessoas tomam água do Eufrates que está contaminada, provavelmente com esgoto", disse por telefone à Reuters a representante da OMS na Síria, Elisabeth Hoff.

A OMS não confirma relatos sobre mortos em decorrência da febre tifoide, doença causada pela presença da bactéria salmonela no trato intestinal e na corrente sanguínea. Os sintomas podem ser tratados com antibióticos e vacinas, mas algumas cepas da bactéria podem matar, segundo Hoff.

A hepatite A, outra doença transmitida pela água contaminada, também está se espalhando em regiões como as de Aleppo e Idlib, e nos superlotados abrigos para refugiados em Damasco.

"Isso é típico de quando você vê sistemas de água e saneamento totalmente em colapso. Entre 50 e 70 pessoas partilham banheiros em muitos abrigos de Damasco", disse Hoff.

(Reportagem de Stephanie Nebehay, com reportagem adicional de Tom Miles)