Refrigerante diet não abre apetite para doces, diz estudo

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 10:16 BRT
 

20 Fev (Reuters) - Um novo estudo divulgado nos EUA mostra que o consumo de refrigerantes dietéticos não induz as pessoas a comerem alimentos mais açucarados ou calóricos, em comparação a pessoas que só bebem água.

Alguns pesquisadores desconfiavam que bebidas adoçadas artificialmente poderiam perturbar os hormônios envolvidos nas sensações de fome e saciedade, o que levaria as pessoas a comer mais. Outros teorizavam que os refrigerantes diet poderiam reforçar a preferência por sabores doces, o que se traduziria no consumo de alimentos mais calóricos.

"Nosso estudo não fornece evidências que sugiram que um consumo em curto prazo de bebidas dietéticas, em comparação com a água, aumente a preferência por alimentos e bebidas doces", escreveu a principal autora do estudo, Carmen Piernas, no American Journal of Clinical Nutrition.

Piernas, da Universidade da Carolina do Norte, e seus colegas avaliaram 318 adultos obesos ou com sobrepeso, todos eles consumindo mais de 280 calorias diárias em bebidas.

Dois terços deles foram orientados a substituírem pelo menos duas doses diárias por água. Outro terço foi orientado a adotar as bebidas dietéticas -- Coca Diet ou chá Lipton diet.

Após três a seis meses, os dois grupos haviam perdido peso e passaram a consumir em média cerca de 500 calorias a menos por dia. A única diferença é que o grupo que passou a tomar mais água estava comendo mais frutas e legumes após seis meses, enquanto as pessoas que adotaram os refrigerantes dietéticos comiam menos sobremesas, em comparação aos hábitos alimentares prévios ao estudo.

"Isso é o contrário do que se esperaria se o consumo de refrigerante diet aumentasse a preferência por doces", disse o pesquisador de nutrição Vasanti Malik, da Escola de Saúde Pública de Harvard, que não participou do estudo.

(Reportagem de Genevra Pittman, da Reuters Health, em Nova York)