Correa diz ter formado maioria absoluta no Congresso do Equador

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 20:21 BRT
 

QUITO, 20 Fev (Reuters) - O presidente do Equador, Rafael Correa, afirmou nesta quarta-feira que seu grupo político conseguiu na eleição de domingo formar maioria absoluta na Assembleia Nacional (Congresso), o que facilitaria a adoção de reformas socialistas no pequeno país petroleiro.

O próprio Correa, um economista de 49 anos, foi reeleito no mesmo dia para mais quatro anos de mandato, com 57 por cento dos votos.

"Obtivemos representantes para a Assembleia Nacional em 23 das 24 províncias do país, e onde não obtivemos ganhou um aliado. Isso determina um bloco próximo a 100 congressistas dos 137, de 95 a 100, está para ser definido", disse o presidente a jornalistas estrangeiros.

O Conselho Nacional Eleitoral deve proclamar na sexta-feira o resultado da eleição legislativa.

Correa prometeu "aprofundar a revolução cidadã e construir de maneira irreversível a pátria nova".

O controle absoluto da Assembleia abre caminho para que Correa aprove uma polêmica lei de comunicações e uma reforma agrária, iniciativas arquivadas nos últimos anos por falta de votos suficientes para a aprovação.

A lei de comunicação, prioridade para Correa, prevê a criação de um conselho de regulamentação de conteúdos e de punições a meios de comunicação. Outros projetos importantes são uma lei para a água e uma lei para as terras, regulamentando o uso desses recursos em benefício das comunidades.

O carismático líder poderá também aprovar emendas na Constituição de 2008, para acabar com "inconsistências" apontadas por ele. Mas o presidente descartou a incorporação de um artigo que derrube o limite ao número de mandatos presidenciais consecutivos.

No Equador, qualquer reforma constitucional precisa ser submetida a referendo.   Continuação...

 
O presidente equatoriano, Rafael Correa, concede entrevista em Quito nesta quarta-feira. REUTERS/Guillermo Granja