Chávez ainda sofre de insuficiência respiratória, diz governo

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 23:20 BRT
 

CARACAS, 21 Fev (Reuters) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ainda sofre de problemas respiratórios que surgiram após a quarta cirurgia contra o câncer à qual foi submetido em Cuba há mais de dois meses, afirmou o governo venezuelano nesta quinta-feira.

É o primeiro comunicado oficial desde que o mandatário voltou de surpresa a Caracas na segunda-feira para dar continuidade a seu tratamento contra o câncer, diagnosticado há 20 meses e que o impediu de assumir o novo mandato presidencial para o qual foi eleito em outubro.

"A insuficiência respiratória que surgiu no pós-operatório persiste e sua tendência não tem sido favorável, por isso ele continua sendo tratado", disse o ministro da Comunicação, Ernesto Villegas, em rede nacional de rádio e televisão.

Na semana passada, o governo divulgou fotografias do mandatário, as primeiras provas de vida em mais de dois meses e indicou que Chávez respira com a ajuda de uma cânula traqueal que o impede de falar com normalidade.

O ministro afirmou que Chávez, de 58 anos, mantém contato com seus familiares e membros do gabinete.

"O tratamento médico para a doença continua sem apresentar efeitos adversos significativos até o momento", disse Villegas. "O presidente se mantém apegado a Cristo, com máxima vontade de vida e com a maior disciplina no tratamento de sua saúde."

Apesar de seu retorno ter sido comemorado por seus partidários em todo o país, a liderança do partido advertiu que a prioridade do líder socialista é recuperar a sua saúde.

Essas declarações confirmaram a visão de muitos analistas de que o retorno do presidente a Caracas não acelerará sua decisão de retomar o comando ou se afastar.

Chávez está internado no Hospital Militar em meio a um forte esquema de segurança.

O vice-presidente, Nicolás Maduro, participa dos eventos do governo, mas várias autoridades do gabinete garantiram que Chávez continua tomando decisões.

(Reportagem de Mario Naranjo)

 
Simpatizantes do presidente venezuelano, Hugo Chávez, se dirigem ao Hospital Militar, onde o mandatário está internado, em Caracas, na terça-feira. 19/02/2013 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins