Partido islâmico indica ex-ministro linha-dura como novo premiê da Tunísia

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 09:58 BRT
 

TÚNIS, 22 Fev (Reuters) - O líder do partido islâmico Ennahda, que domina o governo da Tunísia, anunciou nesta sexta-feira a escolha do ex-ministro do Interior Ali Larayedh para ocupar o cargo de primeiro-ministro, no lugar do demissionário Hamadi Jebali.

O anúncio foi feito pelo dirigente Rached Ghannouchi em sua página do Facebook, e outro dirigente do Ennahda confirmou a escolha, que será agora submetida ao presidente Moncef Marzouki, um político laico.

Laraydeh, um engenheiro naval de 58 anos, é visto como um integrante da ala mais radical do Ennahda, que rejeita qualquer participação na vida política tunisiana dos partidos ligados ao ex-presidente Zine al Abidine Ben Ali, deposto em 2011 na revolução que deu início à chamada Primavera Árabe.

O provável novo premiê passou 15 anos preso durante o regime de Ben Ali. Ele se tornou ministro do Interior em dezembro de 2011, após a vitória do seu partido na primeira eleição democrática pós-revolução.

Jebali decidiu renunciar porque não teve apoio do Ennahda para formar um gabinete tecnocrata que preparasse uma nova eleição -- proposta feita pelo premiê depois que o assassinato de um político oposicionista mergulhou a Tunísia na sua pior crise desde a deposição de Ben Ali.

(Reportagem de Tarek Amara)