Otan considera missão com até 12.000 soldados no Afeganistão após 2014

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 18:36 BRT
 

Por Adrian Croft e Phil Stewart

BRUXELAS, 22 Fev (Reuters) - Aliados da Otan estão discutindo manter uma força de treinamento de entre 8.000 e 12.000 soldados no Afeganistão após a saída da maioria dos soldados estrangeiros em 2014, disseram os Estados Unidos nesta sexta-feira.

As forças militares lideradas pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) estão gradualmente entregando a responsabilidade pela segurança a seus colegas afegãos, já que a maior parte das forças de combate estrangeiras se prepara para se retirar até o fim do próximo ano.

"Entre 8.000 e 12.000 tropas foi discutido como o tamanho possível da missão da Otan em geral", disse o porta-voz do Pentágono, George Little, após uma reunião de ministros de Defesa da Otan, em Bruxelas.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ainda não decidiu quantos militares norte-americanos permanecerão no Afeganistão depois de 2014, disse ele, acrescentando: "O presidente ainda está analisando as opções."

O ministro da Defesa alemão, Thomas de Maiziere, disse mais cedo que o secretário de Defesa norte-americano, Leon Panetta, havia dito a aliados em Bruxelas que os Estados Unidos só poderiam manter 8.000 a 12.000 tropas.

Após Panetta ter negado, Maiziere emitiu um comunicado se corrigindo e dizendo que o número se refere ao tamanho global possível da missão da Otan pós-2014, que também deve incluir aliados europeus e de alguns países não-membros da Otan.

O número de soldados é politicamente sensível, já que eleitores em muitos países aliados estão cansados da guerra de 12 anos contra o Taliban.

Discussões anteriores na Casa Branca consideraram uma gama de opções de entre 3.000 e 9.000 soldados norte-americanos, com os comandantes militares mais confortáveis com o maior patamar do intervalo.   Continuação...