Confrontos matam 13 soldados e 65 rebeldes no Mali, diz Exército

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 21:55 BRT
 

N'DJAMENA, 22 Fev (Reuters) - Treze soldados chadianos foram mortos em combates pesados nas montanhas do norte do Mali, no maior golpe sofrido pelas tropas africanas e francesas desde o lançamento de uma campanha militar contra rebeldes islâmicos há seis semanas, disse o Exército do Chade.

As tropas do Chade mataram 65 militantes ligados à Al Qaeda nos confrontos que começaram antes da meia-noite nas montanhas de Adras des Ifoghas, perto da fronteira com a Argélia, no norte do país.

"O número provisório é ... do lado do inimigo, cinco veículos (destruídos) e 65 terroristas mortos. Nós lamentamos as mortes de 13 dos nossos valentes soldados", de acordo com um comunicado do Exército lido na rádio estatal.

A França interveio em sua ex-colônia no Oeste Africano no mês passado para acabar com uma ofensiva em direção ao sul do país por rebeldes islâmicos que tomaram o controle do norte em abril.

Tropas de países africanos vizinhos, incluindo 2.000 soldados do Chade, foram enviadas ao Mali desde então e devem assumir a liderança da operação, quando as forças francesas começarem uma retirada planejada em março.

Mas a contínua violência desde que os islâmicos foram expulsos de grandes áreas urbanas destaca o risco de forças francesas e africanas ficarem envolvidas numa guerra de guerrilha confusa, uma vez que tentam ajudar o fraco Exército do Mali a conter ataques.

(Reportagem de Madjiasra Nako)