Em despedida emotiva aos fiéis, papa diz que sai pelo bem da Igreja

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 09:51 BRT
 

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO, 27 Fev (Reuters) - O papa Bento 16 despediu-se emotivamente dos seus fiéis na última audiência geral do seu pontificado, na quarta-feira, quando disse que entende a gravidade da sua decisão de se tornar o primeiro ocupante do cargo a renunciar em 600 anos. Afirmou, no entanto, que fez isso pelo bem da Igreja Católica.

Falando a uma multidão estimada em 150 mil pessoas na Praça São Pedro, na véspera da efetivação da sua renúncia, Bento 16 disse que seu pontificado teve momentos de alegria, mas também de dificuldades, quando "parecia que o Senhor estava dormindo".

Sentado em um trono cor de marfim, na escadaria da basílica de São Pedro, Bento 16 foi frequentemente interrompido por aplausos. Ao final do discurso, os fiéis e muitos cardeais se levantaram para ovacioná-lo.

Refletindo sobre as crises que marcaram seu pontificado, Bento 16 disse que "houve momentos em que as águas estavam agitadas, e havia ventos de proa".

Conforme ele anunciou no dia 11, sua renúncia entra em vigor às 20h da quinta-feira (16h em Brasília). Nos dias seguintes, os cardeais iniciam oficialmente as consultas prévias ao conclave (reunião secreta que elege o novo papa).

O papa disse ter grande fé no futuro da Igreja, e acrescentou: "Dei esse passo com pleno conhecimento da sua gravidade e raridade, mas com profunda serenidade de espírito".

Amar a Igreja, acrescentou, implica "ter coragem para fazer escolhas difíceis e angustiadas, sempre tendo em mente o bem da Igreja, e não de si mesmo".

Bento 16 diz que decidiu renunciar por sentir-se velho e fraco demais para continuar comandando uma instituição marcada por crises causadas pelos abusos sexuais de clérigos contra menores e pelo vazamento de documentos sigilosos do Vaticano que apontam casos de corrupção e disputas de poder.   Continuação...

 
Papa Bento 16 realiza sua última audiência geral na praça São Pedro, no Vaticano. 27/02/2013 REUTERS/Alessandro Bianchi