Irã está otimista com negociações nucleares; Ocidente é cauteloso

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 15:49 BRT
 

Por Justyna Pawlak e Yeganeh Torbati

ALMATY, 27 Fev (Reuters) - O Irã estava otimista nesta quarta-feira, depois que as conversas com as potências mundiais sobre sua atividade nuclear terminaram com um acordo para voltarem a se encontrar, mas autoridades ocidentais disseram que ainda era preciso tomar medidas concretas para amenizar os temores de um programa secreto de armas.

Estados Unidos, China, França, Rússia, Grã-Bretanha e Alemanha ofereceram amenizar levemente as sanções em troca de o Irã reduzir sua atividade mais delicada, mas deixaram claro que não esperavam nenhum avanço nas conversas no Cazaquistão, as primeiras em oito meses.

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse que as conversas tinham sido "úteis" e que um engajamento sério da parte do Irã poderia levar a um acordo abrangente em uma disputa de uma década que ameaça provocar uma nova guerra no Oriente Médio.

O ministro das Relações Exteriores do Irã disse em Viena que estava "muito confiante" de que um acordo poderia ser alcançado, e seu negociador-chefe declarou que acreditava que a reunião de Almaty pudesse ser um "ponto de virada".

Os dois lados concordaram em manter negociações de especialistas em Istambul em 18 de março para discutir a oferta, e voltar para Almaty para discussões políticas em 5 e 6 de abril, quando diplomatas ocidentais deixaram claro que queriam ver movimentos sólidos do Irã.

"O Irã sabe o que precisa fazer, o presidente deixou clara sua determinação de implementar sua política de que o Irã não terá uma arma nuclear", disse Kerry em Paris.

Uma autoridade sênior dos EUA em Almaty acrescentou: "No fim, nos importamos com resultados concretos".

ALERTA ISRAELENSE   Continuação...