Putin manda Exército russo se adequar a ameaça estrangeira

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 19:22 BRT
 

MOSCOU, 27 Fev (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou nesta quarta-feira a seus líderes militares que façam melhorias urgentes nas Forças Armadas durante o seu novo mandato presidencial, afirmando que a Rússia deve impedir o Ocidente de desequilibrar a balança estratégica para o seu lado.

As declarações, diante de militares e funcionários civis de Defesa, refletem um crescente caráter belicista do Kremlin desde a volta de Putin à presidência para um mandato de seis anos, em maio, com frequentes menções a ameaças estrangeiras e comentários antiocidentais.

"Tentativas estão sendo feitas para virar o equilíbrio estratégico", disse Putin, que como presidente é o comandante-chefe das Forças Armadas, durante audiência na academia do Estado-Maior, nos arredores de Moscou. O chefe da Igreja Ortodoxa Russa, patriarca Kirill, estava sentado na primeira fila.

"A dinâmica geopolítica exige uma resposta rápida e considerada ..., as Forças Armadas da Rússia devem avançar para um novo grau de capacidade nos próximos três a cinco anos", disse Putin, que não descarta disputar um novo mandato em 2018.

O ex-agente da KGB disse que as ameaças à posição geopolítica russa incluem a expansão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para o leste e a instalação de um escudo antimísseis dos Estados Unidos na Europa.

Ele disse que os exercícios militares precisam ser mais exigentes e realizados com menos aviso prévio, para manter os soldados sempre preparados, "o mais similar possível às modernas condições de combate e guerra", afirmou Putin.

(Reportagem adicional de Steve Gutterman)