28 de Fevereiro de 2013 / às 16:14 / em 5 anos

Berlusconi é investigado em novo caso de corrupção

ROMA, 28 Fev (Reuters) - O ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, que luta por uma divisão de poder após a eleição desta semana no país, foi colocado sob investigação por suspeita de subornar um senador para mudar de lado no Parlamento em 2006, disseram fontes da investigação nesta quinta-feira.

Dois dos advogados de Berlusconi, Niccolo Ghedini e Piero Longo, disseram que ainda não tinham recebido nenhuma notificação oficial sobre a investigação por parte dos magistrados de Nápoles, e que não comentariam até que fossem informados oficialmente.

As novas acusações acontecem enquanto os partidos italianos, incluindo o grupo de centro-direita de Berlusconi Povo da Liberdade (PDL), travam uma disputa para formar um governo após a eleição inconclusiva desta semana, que não resultou em nenhum partido com maioria no Parlamento.

Os promotores estão investigando alegações de que o senador, Sergio de Gregorio recebeu 3 milhões de euros (3,9 milhões de dólares) para deixar seu partido e se juntar ao PDL, disseram as fontes a agências de notícia italianas.

O movimento de De Gregorio ajudou a desencadear a queda do governo passado de centro-esquerda, liderado por Romano Prodi.

Nenhum comentário estava imediatamente disponível do lado dos advogados de De Gregorio.

O PDL não confirmou a investigação, mas um comunicado do secretário do partido Angelino Alfano disse que “a agressão por magistrados contra Silvio Berlusconi está começando de novo”. Ele disse que o partido vai organizar uma manifestação “para defender a soberania do Povo da Liberdade e da democracia italiana”.

Em um caso separado, os promotores de Reggio Emilio abriram uma investigação sobre a promessa de campanha de Berlusconi de devolver impostos sobre propriedade pagos no ano passado, se a centro-direita vencesse as eleições.

O caso foi aberto após duas queixas formais apresentadas por cidadãos, alegando que a oferta constituía compra de votos. O PDL disse em comunicado que a investigação era “uma ação ilógica que visa intimidar alguém a quem os magistrados não gostam”.

O novo escândalo envolvendo Berlusconi pode diminuir a disposição dos outros grandes grupos políticos, a centro-esquerda e o Movimento 5 estrelas, em formar um governo com o ex-primeiro-ministro.

As novas denúncias surgiram durante uma investigação de corrupção separada contra Gregorio, que deixou o partido Valores da Itália em setembro de 2006 e foi reeleito senador, desta vez pelo PDL, em 2008.

Berlusconi também está sendo julgado separadamente por fraude fiscal num caso de aquisição de direitos de transmissão por seu grupo Mediaset, por tornar público o conteúdo gravado de um telefonema confidencial, e por pagar por sexo com uma menor de idade.

Ele tem enfrentado até 30 processos por fraude e corrupção ao longo de sua carreira, mas nunca foi definitivamente condenado.

Reportagem de Naomi O'Leary

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below