24 de Julho de 2014 / às 15:13 / em 3 anos

Produção de níquel da Vale cai 5,2% no 2º tri com paradas no Canadá

SÃO PAULO (Reuters) - A mineradora Vale, uma das líderes em níquel no mundo, reduziu sua produção do metal em 5,2 por cento no segundo trimestre na comparação com um ano antes, atingindo 61,7 mil toneladas, informou a mineradora nesta quinta-feira.

O níquel, em receitas operacionais da companhia, só perde para o minério de ferro e as pelotas.

No trimestre passado, a Vale disse que esteve a 200 toneladas de ser a maior produtora global de níquel. No entanto, a produção do segundo trimestre ficou 8,5 por cento menor ante o período anterior.

A redução foi motivada por um acidente e uma parada programada para manutenção no complexo de Sudbury e na refinaria Clydach, ambos no Canadá, informou a companhia em seu relatório trimestral de produção.

“No dia 6 de abril, ocorreu uma fatalidade no complexo de fundição em nossas operações de Sudbury. Encerramos as operações, a fim de realizar uma investigação completa”, relatou a Vale.

Após as investigações, as operações foram retomadas por breve período e, em seguida, toda o complexo, que inclui as minas de Sudbury e unidades de processamento, passou por um período de manutenção planejada que durou cerca de quatro semanas, segundo a companhia.

Durante o período de manutenção programada, as minas de Sudbury, que são o gargalo daquele sistema, não pararam de produzir, acumulando estoque de minério e concentrado a ser fundido e refinado no segundo trimestre do ano, disse a companhia.

Desta forma, a Vale espera reportar uma maior produção de níquel no segundo semestre, compensando a produção mais baixa no segundo trimestre.

A produção de níquel da Vale na Indonésia, que fica atrás apenas da produção da companhia no Canadá, cresceu 16 por cento no segundo trimestre na comparação anual.

A produção de Onça Puma, no Brasil, foi de 5,2 mil toneladas de níquel contido em ferroníquel, mantendo aproximadamente 85 por cento de sua capacidade nominal.

A operação da unidade foi desacelerada pela necessidade de realizar manutenção temporária. “Um desligamento planejado no 3T14, de aproximadamente 10 dias, será realizado para executarmos reparos no calcinador à frente do forno.”

COBRE, CARVÃO E FERTILIZANTES

A produção de cobre da Vale no segundo trimestre atingiu 81 mil toneladas, queda de 11,3 por cento ante o mesmo período de 2013, devido à parada planejada em Sudbury, no Canadá.

A produção de carvão térmico e metalúrgico caiu 7 por cento no segundo trimestre na comparação anual, atingindo 2,209 milhões de toneladas. Houve, no entanto, alta de 24 por cento ante o primeiro trimestre deste ano.

A Vale citou uma melhora do desempenho operacional em operacional de Carborough Downs, na Austrália, e em Moatize, Moçambique, como motivos para a melhoria de produção desde o início do ano.

A produção de rocha fosfática, importante matéria-prima de fertilizantes, ficou em 2,1 milhões de toneladas no segundo trimestre, maior volume para períodos entre abril e junho, com uma alta de 12 por cento na comparação anual, devido a aumento de produção no Brasil e no Peru.

Já a produção de potássio, outro componente de fertilizantes básicos, caiu 15 por cento no segundo trimestre ante o mesmo período de 2013, para 96 mil toneladas, com teores em declínio em Taquari-Vassouras, “tendo em vista que a mina se aproxima de sua exaustão”, disse a Vale.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below