11 de Agosto de 2014 / às 13:48 / 3 anos atrás

Petrobras vê alta de 51% na exportação no semestre com nova produção

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras projeta um aumento de 51 por cento em suas exportações de petróleo no segundo semestre, à medida que eleva a sua produção, informou a companhia nesta segunda-feira durante comentários dos resultados do último trimestre, divulgados na sexta-feira.

A exportação de petróleo na segunda metade de 2014 deverá atingir 250 mil barris de petróleo por dia (bpd), ante 166 mil bpd na primeira metade do ano e 207 mil bpd na média de 2013, disse a empresa.

Esse crescimento, que deverá ajudar nos resultados da balança comercial brasileira, deverá ser possível com um aumento na produção de petróleo ainda mais significativo do que o registrado nos últimos meses.

"O crescimento da produção vai nos levar a exportar mais óleo, vai levar a disponibilizar mais gás ao mercado interno", afirmou o diretor financeiro da petroleira, Almir Barbassa, em conferência com analistas.

Durante a apresentação, a Petrobras estimou um crescimento de 20 por cento na oferta de gás natural produzido no Brasil no segundo semestre, para 48 milhões de metros cúbicos ao dia, na comparação com o primeiro semestre.

Em 2013, a oferta de gás nacional foi de 41 milhões de metros cúbicos/dia.

Barbassa disse ainda que o aumento da oferta de gás natural deverá propiciar uma redução das importações de GNL.

"Isso representa ganhos significativos para o resultado da empresa", destacou.

Na sexta-feira, a Petrobras informou aumento na produção de petróleo no Brasil de 8,6 por cento em julho, na comparação com o mesmo período do ano passado, para 2,049 milhões de barris por dia, e reafirmou a sua meta de aumento da extração nacional no ano em 7,5 por cento, com variação de 1 ponto percentual para cima ou para baixo.

Nesta segunda-feira, o diretor de Exploração e Produção da estatal, José Formigli, afirmou que em agosto a companhia já está produzindo mais do que em julho no país.

Segundo ele, a petroleira produziu no acumulado de agosto, até o último sábado, de 2,103 milhões de barris por dia.

As ações preferenciais da Petrobras subiam quase de 2 por cento por volta das 14h25, enquanto o Ibovespa ganhava 1,3 por cento no mesmo horário.

REAJUSTE

Barbassa disse ainda que não há uma data específica para a Petrobras reajustar os preços dos combustíveis, como o diesel e a gasolina.

No entanto, ele reafirmou que a Petrobras trabalha com a expectativa de uma alinhamento de preços de combustíveis, na comparação com os valores externos, para atingir suas meta de alavancagem em 2015.

A defasagem de preços é um dos fatores mais prejudiciais aos resultados da companhia, especialmente para a área de Abastecimento, que registra seguidos prejuízos.

A companhia reportou lucro líquido de 4,959 bilhões de reais entre abril e junho, queda de 20 por cento na comparação com o mesmo período do ano anterior, com forte aumento das despesas e menores ganhos com desinvestimentos. As projeções apuradas pela Reuters apontavam lucro de 7,04 bilhões de reais.

Por Marta Nogueira, Rodrigo Viga Gaier e Jeb Blount

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below