18 de Dezembro de 2014 / às 10:04 / em 3 anos

Carrefour vende 10% de subsidiária brasileira a Abilio Diniz por R$1,8 bi

SÃO PAULO (Reuters) - A rede francesa de varejo Carrefour vendeu 10 por cento da sua subsidiária brasileira a Abilio Diniz por 1,8 bilhão de reais, em transação que marca o retorno do empresário ao varejo supermercadista após sua saída do arquirrival Grupo Pão de Açúcar no ano passado.

Abílio Diniz ouve pergunta durante coletiva em São Paulo, em foto de arquivo. 10/04/2013 REUTERS/Nacho Doce

No âmbito do negócio, a Península Participações, que reúne os investimentos de Abilio e sua família, detém opções que permitem o aumento de sua participação na unidade brasileira do Carrefour até o limite de 16 por cento nos próximos cinco anos.

Atual presidente do Conselho de Administração da empresa de alimentos BRF, Abilio passará a fazer parte dos Conselho de Administração e dos comitês de Estratégia e Recursos Humanos da subsidiária do Carrefour no Brasil, segundo comunicado divulgado pelo Carrefour nesta quinta-feira.

A operação, que avalia a subsidiária no Brasil em 20,4 bilhões de reais, havia sido informada na véspera à Reuters por uma fonte a par do assunto.

Ela segue plano anunciado anteriormente pelo presidente-executivo e presidente do Conselho de Administração do Carrefour, Georges Plassat, de buscar investidores externos para o capital de sua subsidiária brasileira para reforçar os seus laços locais e apoiar o seu crescimento.

De acordo o Carrefour, esse movimento poderá contemplar, no futuro, uma listagem da unidade brasileira na Bovespa. Segundo maior mercado do grupo Carrefour no mundo, o Brasil somou vendas de mais de 34 bilhões de reais ao grupo em 2013.

Em comunicado, a companhia francesa afirmou que a entrada de Abilio no negócio permitirá que a rede se beneficie “da experiência amplamente reconhecida do seu novo acionista no varejo brasileiro para desenvolver o seu modelo multiformatos”.

O acordo é anunciado pouco mais de um ano depois de Abilio ter deixado a presidência do Conselho de Administração do Grupo Pão de Açúcar, fundado por seu pai em 1948. Líder do varejo brasileiro, o GPA passou em 2012 a ser controlado pelo francês Casino, principal rival do Carrefour na Europa.

Em 2011, Abilio chegou a tentar costurar uma fracassada união entre o Carrefour no Brasil e o GPA. A iniciativa irritou o então sócio Casino, que acusou o empresário de tentar minar os termos de acordo de acionistas que tinham firmado anteriormente.

As relações entre Abilio e Jean Charles Naouri, presidente do Casino, azedaram desde então, marcadas por constantes trocas de farpas.

Em setembro do ano passado, Abilio deixou o GPA definitivamente e abriu mão de todos os direitos políticos na maior varejista do país, sendo liberado da cláusula que estabelecia não competição com a empresa.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below