19 de Janeiro de 2015 / às 11:04 / em 3 anos

Economistas cravam alta da Selic de 0,5 p.p. esta semana e elevam inflação em 2015

SÃO PAULO (Reuters) - Economistas de instituições financeiras cravaram as apostas de que o ritmo de aperto monetário será mantido nesta semana e a Selic será elevada em 0,50 ponto percentual, em um ambiente de inflação ainda mais alta e crescimento mais fraco.

Homem passa pela sede do Banco Central, em Brasília. 19/01/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

A pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira mostrou que a expectativa é de que a taxa básica de juros, atualmente em 11,75 por cento após intensificação do ritmo de aperto no final do ano passado, será elevada a 12,25 por cento ao final da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) na quarta-feira.

Os economistas consultados também deixaram inalterada a perspectiva de que a Selic encerrará este ano a 12,50 por cento após mais uma alta de 0,25 ponto em março, e 2016 a 11,50 por cento.

No mercado futuro de juros, as apostas são praticamente unânimes em uma alta de 0,5 ponto percentual esta semana, mas a curva mostra-se dividida entre outra de mesma proporção ou de 0,25 ponto depois.

Já o Top-5 de médio prazo, com os economistas que mais acertam as projeções no Focus, voltou a elevar a projeção para a Selic em 2015, a 13 por cento, contra 12,75 por cento anteriormente. Após alta de 0,5 ponto esta semana, a expectativa desse grupo é de mais três aumentos de 0,25 ponto percentual.

Para o final de 2016 o Top-5 também elevou a projeção para a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para 12 por cento.

INFLAÇÃO E CRESCIMENTO

Sobre a inflação, a perspectiva de alta do IPCA em 2015 subiu pela terceira semana seguida no Focus, em 0,07 ponto percentual, a 6,67 por cento, e com isso continua acima da meta do governo de 4,5 por cento, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou menos. Para 2016 a projeção permaneceu em 5,70 por cento.

Os primeiros números sobre a inflação oficial do país neste ano serão conhecidos na sexta-feira, quando o IBGE divulga o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) de janeiro.

A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto em 2015 também caiu pela terceira vez seguida, a 0,38 por cento, 0,02 ponto percentual a menos do que na semana anterior. A indústria continua sendo um peso sobre a atividade em geral, com a projeção de expansão neste ano recuando a 0,71 por cento, contra 1,02 por cento anteriormente.

A expectativa é de que a economia melhore em 2016, com crescimento de 1,80 por cento, sem alteração.

Para 2014, por sua vez, a perspectiva foi ligeiramente ajustada e os economistas consultados agora veem expansão de 0,12 por cento, ante 0,11 por cento na pesquisa anterior.

Em novembro, a atividade econômica brasileira ficou praticamente estagnada de acordo com dados do Banco Central, que sinaliza que a economia encerrou 2014 enfraquecida.[nL1N0UU0HN]

Por Camila Moreira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below