13 de Fevereiro de 2015 / às 19:48 / em 3 anos

Ibovespa sobe 2,2% com ajuda da Petrobras e volta a acumular ganho no ano

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou o último pregão antes do Carnaval acima dos 50 mil pontos e novamente no azul em 2015, com Petrobras entre as principais forças positivas, com o quadro favorável no mercado global e alta do petróleo.

O Ibovespa subiu 2,23 por cento, a 50.635 pontos. O giro financeiro da sessão somou 6,6 bilhões de reais. Na semana, o índice acumulou alta de 3,78 por cento. Em 2015, o Ibovespa registra variação positiva de 1,26 por cento.

Para o gestor e sócio na Principia Capital Management Marcello Paixão, o pregão local refletiu o movimento de outros emergentes ligados a commodities, que também se recuperaram na esteira da reação dos preços do petróleo, além de se beneficiar da melhora do cenário na Europa.

Nesta sexta-feira, um dado da economia alemã agradou investidores, que também seguiram esperançosos de acordo para a dívida grega numa reunião na segunda-feira, um dia após acordo de cessar-fogo entre Ucrânia e Rússia impulsionarem as bolsas.

No front doméstico, Paixão citou a repercussão favorável no mercado aos sinais da nova gestão da Petrobras acerca de ajuste de investimentos e venda de ativos visando ajustar o balanço.

As preferenciais da Petrobras subiram 5,16 por cento, acumulando na semana uma alta de 9,53 por cento. No ano, contudo, ainda há uma perda marginal de 0,3 por cento. Os papéis ON fecharam o dia em alta de 4,38 por cento.

Da temporada de balanços, Lojas Renner teve alta de 7,6 por cento, com o resultado do quarto trimestre agradando analistas como informações como a de que as vendas nas mesmas lojas cresceram 17,3 por cento.

TIM Participações subiu 4,1 por cento, mesmo após o lucro líquido da operadora de telecomunicações cair 7,7 por cento no quarto trimestre. Em nota a clientes, a corretora Brasil Plural disse que a empresa continua fazendo um bom trabalho na parte de custos.

Souza Cruz subiu 0,66 por cento, após a empresa de tabaco encerrar o quarto trimestre com alta anual de cerca de 5 por cento no lucro líquido.

Já o Grupo Pão de Açúcar caiu 0,9 por cento, após a maior varejista do país reportar recuo no lucro e leve alta nas margens operacionais no quarto trimestre, enquanto o morno desempenho de vendas dificultou diluir despesas.

As ações de educação fecharam sem tendência única, após forte alta na véspera, dia em que o Ministério da Educação a reabertura do sistema do Fies para novos alunos no dia 23 e a autorização de reajuste de até 6,4 por cento nas matrículas do programa. Kroton caiu 2,6 por cento, mas Estácio subiu 1,1 por cento.

A ação PNA da Usiminas caiu 1,64 por cento, após o Conselho de Administração da empresa cancelar a divulgação dos resultados trimestrais prevista para esta manhã, e não aprovou proposta de pagamento de dividendos. O papel ON, que não integra o Ibovespa, perdeu 2,7 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below