26 de Fevereiro de 2015 / às 11:14 / 2 anos atrás

Ambev volta a ter crescimento em volume de cervejas no Brasil e lucro operacional sobe

SÃO PAULO (Reuters) - A gigante de bebidas Ambev viu o volume de cervejas vendidas no país voltar a crescer no quarto trimestre, o que ajudou a companhia a registrar um resultado operacional acima das estimativas no período.

Após recuar no terceiro trimestre, o volume de cervejas vendidas no Brasil, seu principal mercado, subiu 1,5 por cento entre outubro e dezembro ante igual etapa do ano anterior.

Ajustes sólidos nos preços também guiaram a alta na receita líquida consolidada da companhia, ofuscando a baixa no volume de refrigerantes vendidos no trimestre.

No período, a receita líquida consolidada da Ambev chegou a 12,23 bilhões de reais, alta de 9,9 por cento sobre um ano antes e acima das estimativas de analistas de 11,88 bilhões de reais.

Beneficiada pela melhoria na primeira linha do balanço, a companhia registrou alta anual de 5 por cento no resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado, a 6,801 bilhões de reais, também superando as projeções dos analistas de 6,64 bilhões para o trimestre.

O lucro líquido consolidado, por outro lado, recuou 2,2 por cento ante igual trimestre de 2013, a 4,659 bilhões de reais, diante de maior conta de impostos na comparação anual.

PERSPECTIVAS

Em comentário sobre o desempenho, a Ambev traçou suas estimativas para 2015, incluindo um plano de investimentos para o Brasil igual ou inferior ao de 2014, quando somou 3,1 bilhões de reais.

"Particularmente no Brasil, apesar de ambiente macroeconômico ainda desafiador, seguimos confiantes com nossa estratégia comercial", disse a companhia.

A empresa afirmou que após a aprovação de um novo modelo tributário para o setor, não há expectativa de qualquer impacto material no volume para os próximos anos.

A Ambev estimou ainda que a receita líquida no país crescerá entre um dígito médio e um dígito alto em 2015, desacelerando ante 2014. No ano passado, a alta foi de 10,6 por cento, ficando dentro do avanço projetado de um dígito alto a dois dígitos baixos.

Uma das alavancas para o crescimento da receita no Brasil deverá ser a aposta em cervejas premium, disse a Ambev. Segundo a companhia, o volume nesse segmento cresceu quase 20 por cento no ano passado.

"Premium agora representa aproximadamente 8 por cento de nosso volume e estamos confiantes que continuará a crescer bem acima da média da indústria", disse a companhia.

A Ambev também pontuou nos resultados ter começado a capturar oportunidades de volume em áreas em que sua participação de mercado era historicamente baixa.

"Lançada em 2013, Brahma 0,0% é agora a marca líder no mercado de cervejas não-alcoólicas e já representa cerca de 1 por cento do nosso volume total de cerveja no Brasil", completou.

Para as despesas com vendas, gerais e administrativas, a expectativa é de que cresçam abaixo da inflação em 2015 no Brasil.

Em 2014, ano da Copa do Mundo e para o qual a Ambev já tinha projetado gastos mais altos que a média, a linha teve avanço de 13,7 por cento, ligeiramente acima da projação da companhia de que subiria entre um dígito alto e dois dígitos baixos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below