12 de Março de 2015 / às 16:53 / 3 anos atrás

JBS Foods projeta aumento de faturamento em 2015 com unidades compradas em 2014

SÃO PAULO (Reuters) - A JBS Foods, unidade de aves, suínos e alimentos processados da JBS, tem um grande potencial de crescimento no seu faturamento com a incorporação integral de diversas empresas adquiridas ao longo de 2014, disse nesta quinta-feira o principal executivo do grupo.

A unidade faturou 12,9 bilhões de reais em 2014. Não há comparação com 2013, porque a estrutura foi consolidada ao longo daquele ano, com a aquisição da Seara e de outros ativos.

“Se você anualiza todas as aquisições que nós fizemos durante o ano (2014), sem nenhuma aquisição adicional, nós somos uma empresa de 18 bilhões de faturamento, e não de 13”, disse o presidente da JBS, Wesley Batista, em teleconferência com analistas, em referência à JBS Foods.

Ele lembrou que os ativos de frango adquiridos da Tyson Foods no Brasil foram incorporados apenas no final de 2014.

Já a compra de duas unidades de abate de frango do Grupo Céu Azul foi aprovada apenas em outubro do ano passado, enquanto a compra do grupo Big Frango foi autorizada em janeiro de 2015.

“Aí vem também um crescimento orgânico expressivo”, disse Batista.

A JBS informou no final de fevereiro que cancelou de pedido da oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de sua subsidiária JBS Foods, tendo em vista a atual conjuntura do mercado.

EXPANSÃO

A JBS, que teve estratégia agressiva de compras nos últimos anos, pretende expandir o faturamento sem aquisições significativas em 2015, disse o executivo.

A receita líquida da empresa em 2014 somou 120,5 bilhões de reais, expansão de quase 30 por cento ante 2013.

O investimento (capex) destinado para manutenção e modernização de plantas da JBS, para dar suporte ao crescimento orgânico, será de 2,5 bilhão a 3 bilhões de reais este ano, informou Batista.

A JBS estimou que obteve, em 2014, ganhos de 1,749 bilhão de reais com as sinergias operacionais com a aquisição dos ativos da Seara, que era da Marfrig. Os ganhos ficaram 43 por cento acima dos estimados pela JBS no fim de 2013, quando o negócio foi finalizado.

A empresa ainda vê possibilidade de extrair benefícios adicionais nas plantas da Seara, disse Batista.

“A Seara tinha capacidade ociosa expressiva para aumentar a produção de produtos elaborados e industrializados. Virá daí um crescimento orgânico bastante expressivo”, afirmou o executivo.

A JBS, maior produtora global de carnes, teve lucro líquido de 618,8 milhões de reais no quarto trimestre, valor mais do que quatro vezes superior ao do mesmo período de 2013.

As ações da companhia operavam em queda de 1 por cento às 13h51, contra uma alta de 0,49 por cento no Ibovespa.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below