30 de Março de 2015 / às 21:09 / em 2 anos

Etanol sobe em SP após 6 semanas de queda; fica competitivo ante gasolina em MG

SÃO PAULO (Reuters) - Depois de recuar por seis semanas seguidas nas usinas de São Paulo, os preços do etanol hidratado subiram 4 por cento no mercado "spot", com chuvas atrapalhando a colheita das unidades que iniciaram a nova safra e menores vendas de outros Estados, avaliou nesta segunda-feira o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

"Apesar do menor volume demandado, usinas paulistas se apoiaram na diminuição das vendas de etanol de outros Estados para São Paulo e também nas chuvas, que interromperam a colheita das unidades que já iniciaram as atividades, para se manterem firmes nos valores pedidos", disse o Cepea, da Universidade de São Paulo.

Entre 23 e 27 de março, o Indicador semanal Cepea/Esalq do hidratado (Estado de São Paulo) foi de 1,2683 real/litro (sem impostos), alta de 4 por cento em relação à semana anterior.

Na parcial do mês (até o dia 27), porém, o Indicador ainda acumula baixa de 2 por cento.

Para o anidro, a maioria dos negócios continua vinculada a contratos. Além disso, conforme a resolução da ANP nº 67, usinas precisam manter estoques mínimos do produto até o dia 31 março de cada ano, ressaltou o Cepea.

O Indicador semanal Cepea/Esalq do anidro recuou 1,4 por cento no comparativo das duas últimas semanas, com a média passando para 1,3387 real/litro (sem impostos). Foi a sexta queda consecutiva para este combustível.

As quedas ou altas registradas nas usinas não são imediatas para a bomba no posto de combustível, variando de intensidade dependendo das condições do mercado.

COMPETITIVIDADE NOS POSTOS

Nos postos, o biocombustível segue competitivo frente à gasolina em alguns Estados, especialmente naqueles que produzem mais.

De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, referente ao período 22 a 28 de março, a cotação média do hidratado em São Paulo foi de 2,075 real/l, correspondendo a 65,5 por cento do valor da gasolina. O combustível derivado da cana-de-açúcar também segue vantajoso nos Estados de Mato Grosso, Paraná e Goiás.

Em Minas Gerais, onde o ICMS sobre o hidratado baixou de 19 para 14 por cento desde o dia 18 de março, o biocombustível também passou a ser competitivo, com o preço nos postos equivalendo a 69,8 por cento da gasolina C, apontou o Cepea.

O hidratado é competitivo nos postos se for vendido a até 70 por cento do preço da gasolina.

Com a maior competitividade do etanol em Minas Gerais frente à gasolina, a consultoria Job Economia estimou anteriormente uma demanda adicional por hidratado no Estado de 1 bilhão de litros neste ano, com um potencial de 3 bilhões de litros nos próximos anos.

O incremento no consumo deverá ocorrer, segundo a consultoria, a partir do momento que os mineiros mudarem sua cultura no abastecimentos dos veículos, usando um combustível financeiramente mais vantajoso.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below