23 de Abril de 2015 / às 15:08 / em 2 anos

Premiê grego faz apelo por mais rapidez para fechar acordo sobre a dívida

BRUXELAS/BERLIM (Reuters) - O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, fez um apelo por mais rapidez no processo para concluir o acordo para que o país receba recursos em troca reformas com os credores da zona do euro, depois de reunião com a premiê alemã, Angela Merkel nesta quinta-feira, disse uma autoridade grega.

A autoridade disse que o breve encontro durante uma cúpula da União Europeia em Bruxelas --o primeiro desde a viagem de Tsipras a Berlim em março-- ocorreu numa “atmosfera positiva e construtiva”.

Autoridades da zona do euro dizem que pouco progresso foi feito em negociações sobre um programa detalhado de reformas econômicas da Grécia, em parte porque Atenas tem negado a representantes de seus credores acesso a dados governamentais confiáveis.

A autoridade grega não deu detalhes da conversa mas disse: “Durante a reunião, foi notado o significativo progresso feito desde o encontro de Berlim até hoje. O primeiro-ministro pediu para que os procedimentos acelerem de modo que a decisão de 20 de fevereiro, que prevê um primeiro acordo provisório até o final de abril, possa ser implementado”.

Antes da reunião, a expectativa era de que Merkel pressionaria Tsipras para se apressar sobre o plano de reformas econômicas, cruciais para destravar os recursos internacionais de resgate.

O encontro desta quinta-feira ocorre um dia antes de uma reunião de ministros das Finanças da zona do euro em Riga destinado a revisar o progresso --ou falta de progresso-- nas lentas negociações entre Atenas e seus credores.

Representantes da União Europeia disseram antes da reunião desta quinta-feira esperar que Merkel passasse a mensagem de que ela quer manter a Grécia na zona do euro e evitar um catastrófico calote da dívida. Mas, para alcançar isso, o governo de Tsipras deve fazer compromissos sobre medidas detalhadas para tornar sustentáveis as finanças gregas.

“No alto nível, os alemães querem manter a Grécia na zona do euro e encontrar uma solução, mas o tempo está acabando e pode haver mais drama antes que Tsipras possa ceder e alcançar um acordo”, disse um representante sênior do bloco.

Um representante do governo grego disse à Reuters em Atenas que Tsipras iria traçar reformas específicas para Merkel, em uma tentativa de acalmar credores, e que ele espera que ela vá intervir para que haja avanço nas negociações. 

A chanceler, até agora, tem insistido que cabe a Atenas lidar com os representantes da Comissão Europeia, do Fundo Monetário Internacional e o Banco Central Europeu. 

O vice-presidente da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, disse em Berlim que havia cada vez mais dúvidas sobre a situação na Grécia, alertando que se a instabilidade financeira retornasse, não haveria crescimento econômico neste ano. 

Ele disse não mais esperar um acordo ainda neste mês, mas as negociações podem se alongar para além do prazo de 30 de abril, e ele espera um acordo em algum momento em maio. Dada a difícil posição de caixa da Grécia, o país tem motivos de sobra para acelerar as conversas e seus planos de reforma. 

Reportagem adicional de Foo Yun Chee, Renee Maltezou e George Georgiopoulos

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below