4 de Maio de 2015 / às 20:54 / em 3 anos

Vale e Petrobras disparam e Bovespa fecha na máxima em seis meses

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa começou maio com fortes ganhos, que levaram seu principal índice a fechar acima dos 57 mil pontos pela primeira vez em mais de seis meses, impulsionada pela disparada dos papéis da Vale e da Petrobras.

Os papéis das gigantes do setor de commodities ajustaram-se aos ganhos de seus respectivos ADRs em Nova York na última sexta-feira, quando a bolsa paulista não funcionou em razão do feriado do Dia do Trabalho.

O Ibovespa fechou em alta de 2 por cento, a 57.353 pontos, maior patamar desde 14 de outubro de 2014.

O volume financeiro nesta segunda-feira somou 7,5 bilhões de reais.

As ações ordinárias da Vale saltaram 9,40 por cento e as preferenciais avançaram 6,34 por cento, movimento amplificado pela alta dos preços futuros e à vista do minério de ferro na China.

Na sexta-feira, o ADR (recibo de ações negociado nos Estados Unidos) do papel ordinário da Vale avançou 5,08 por cento, enquanto do ADR da preferencial saltou 5,29 por cento.

As ações preferenciais da Petrobras fecharam em alta de 5,75 por cento e as ordinárias de 5,54 por cento, também ajustando-se aos ADRs, com investidores ainda repercutindo comentários do ministro de Minas e Energia sobre a estatal não ser obrigada a participar de leilões de áreas do pré-sal.

A disparada da Braskem de 11,43 por cento também foi destaque, com operadores citando a forte valorização do dólar frente ao real e a cobertura de posições vendidas (short squeeze) entre os fatores para o avanço.

Ações de siderúgicas também foram destaque positivo, ajustando-se ao avanço dos respectivos ADRs e beneficiadas pela alta do dólar, com CSN à frente, em alta de 7,31 por cento.

Na contramão, Cetip caiu 2,52 por cento, após mudanças na regulação do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo com implicações no Sistema de Registro de Operações Financeiras (Sircof), serviço realizado integralmente pela Cetip no âmbito do Sircof tradicional.

Fora do Ibovespa, a concessionária de rodovias Arteris saltou 18,29 por cento, após seu controlador Partícipes en Brasil anunciar que pretende realizar Oferta Pública de Aquisição (OPA) de ações para tirar a empresa do segmento Novo Mercado da BM&FBovespa.

Ainda no setor, CCR também figurou entre as poucas quedas do Ibovespa, terminando em baixa de 1,63 por cento, rumo oposto de Ecordovias, que subiu 3,95 por cento.

O Credit Suisse publicou relatório atualizando estimativas para o setor de concessionárias de rodovias, prevendo queda de 3,5 por cento no tráfego no primeiro trimestre na base anual, reduzindo os preços-alvos dos três papéis acima citados.

A segunda-feira também marcou a estreia da nova carteira do Ibovespa, que irá vigorar até 4 de setembro, e traz a entrada de Smiles e a saída de Even, PDG Realty e Light.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below