8 de Maio de 2015 / às 15:18 / em 3 anos

Marfrig crê na abertura dos EUA à carne bovina in natura do Brasil em junho

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de alimentos Marfrig acredita que a abertura do mercado dos Estados Unidos à carne bovina in natura do Brasil pode ser acordada ao final de junho deste ano, durante encontro de presidentes dos países, disse nesta sexta-feira o presidente-executivo da companhia.

“O anúncio da ratificação (do acordo) deve acontecer quando os dois presidentes decidirem colocar na agenda, e acreditamos que isso acontecerá no próximo encontro”, afirmou Martin Secco, em entrevista a jornalistas para comentar os resultados trimestrais.

Uma visita da presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos foi marcada para o dia 30 de junho.

Segundo Secco, a avaliação técnica e questões sanitárias para a abertura do mercado estão concluídas.

Esse processo de abertura das exportações aos EUA se arrasta há anos, com empresas brasileiras almejando o acesso ao mercado norte-americano até como forma de conquistar outros mercados mais exigentes, como o japonês ou o coreano.

Representantes do governo brasileiro e de outras indústrias também estão confiantes em um acordo neste ano.

Secco afirmou que a Marfrig já tem um parque industrial habilitado para exportar carne industrializada aos EUA, e que essa habilitação poderia favorecer a companhia em negócios de carne in natura.

Ele disse que as perspectivas para reabertura das vendas de carnes para a China também deverão ocorrer após encontro de autoridades brasileiras e chinesas, neste mês.

Independentemente dos negócios com China e EUA, os executivos da Marfrig disseram estar confiantes com o desempenho das exportações brasileiras em 2015, projetadas pela associação da indústria para atingirem um recorde em receita.

A exportação de carne bovina do Brasil está sendo beneficiada neste ano por um dólar mais valorizado frente ao real, o que torna as vendas externas mais interessantes. Diante disso, a Marfrig espera que mais de 50 por cento da receita da unidade de bovinos venha das vendas externas em 2015.

IPO DA MOY PARK

A Marfrig reafirmou nesta sexta-feira intenção de realizar uma Oferta Pública Inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de uma fatia minoritária da unidade do Reino Unido Moy Park, no segundo semestre deste ano.

Segundo executivos da Marfrig, o IPO poderia ocorrer entre setembro e outubro, e dependerá de condições de mercado.

“Exige muito trabalho prévio o IPO, e todo o processo (para a abertura) vem ocorrendo satisfatoriamente...”, disse Secco a jornalistas.

Segundo ele, a efetivação do IPO, que poderia melhorar a estrutura da capital da companhia, ocorrerá dependendo da “resposta” que a empresa tiver. A propósito, a companhia avalia que o cenário atual está mais favorável para tal operação no Reino Unido.

A empresa de alimentos Marfrig teve prejuízo líquido de 570,9 milhões de reais no primeiro trimestre, afetada pelo efeito da variação cambial em seu resultado financeiro, embora o câmbio tenha ajudado a impulsionar as receitas da companhia, informou nesta sexta-feira.

As ações da companhia registravam volatilidade no pregão desta sexta-feira. Às 11h52, operavam com ganhos de 0,46 por cento.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below