18 de Maio de 2015 / às 13:27 / em 2 anos

Ecorodovias diz que reajuste de pedágio da ECO101 já considera isenção do eixo suspenso

Carros na ponte Rio-Niterói, parte da BR-101, no Rio de Janeiro. 18/03/2015 REUTERS/Ricardo Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - A Ecorodovias disse que o reajuste da tarifa básica de pedágio de 18,61 por cento aprovado para sua controlada ECO101 já inclui aumento referente ao reequilíbrio financeiro decorrente da isenção de pagamento sobre o eixo suspenso de veículos de carga vazios, prevista pela Lei dos Caminhoneiros.

Em resolução publicada no Diário Oficial da União de sexta-feira, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou reajuste da tarifa de pedágio da rodovia da ECO101, a BR-101 ES/BA, no trecho do entrocamento BA-698 (acesso a Mucuri, na Bahia) até a divisa entre Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Em comunicado nesta segunda-feira, a Ecorodovias disse que o percentual de 18,61 por cento inclui, além do reajuste anual correspondente à variação da inflação oficial, aumento relativo à adequação de custos, assim como aumento referente à compensação pela Lei dos Caminhoneiros, que determinou a isenção de pagamento sobre o eixo suspenso de veículos de carga vazios.

A empresa acrescentou que o aumento por conta do reequilíbrio foi obtido através do histórico de tráfego de veículos que passaram com eixo suspenso nas praças de pedágio da BR-101 ES/BA, “o que terá impacto ao longo de toda concessão, mas será aferido anualmente”.

O reajuste está em vigor desde a meia noite desta segunda-feira.

Por Priscila Jordão; Edição de Luciana Bruno

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below